Garanta a inclusão no Auxílio Brasil através da inscrição no Cadúnico

Para ser contemplado pelo Auxílio Brasil é necessário possuir cadastro atualizado no Cadúnico.

Assim como em outros benefícios concedidos por órgãos públicos, o Auxílio Brasil também exigirá em seus requisitos a inscrição no Cadastro Único, mais conhecido como Cadúnico. 

Apesar de o Auxílio Brasil ainda não ter uma data certa para entrar em vigor, devido a problemas orçamentários, o benefício já é idealizado para substituir o atual Bolsa Família, que inclusive já exige a inscrição no Cadúnico. Sendo assim, é de suma importância realizar o cadastro, e manter os dados junto ao sistema atualizados, no intuito de evitar uma exclusão em meio a transição entre os dois benefícios. 

Esta questão é pertinente, tendo em vista, que o Governo Federal já informou que irá utilizar o Cadúnico, para listar os assistidos pelo Auxílio Brasil. Assim sendo, este será um critério obrigatório após a reestruturação do programa.

Inscrição no Cadúnico

Quem já possui inscrição no Cadastro Único, deve estar com seus dados no sistema, devidamente atualizados para receber o Auxílio Brasil. Isto pode ser feito através do aplicativo Meu Cadúnico disponível para aparelhos Android e IOS, através da plataforma também é possível realizar consultas e tirar dúvidas. 

No caso de quem ainda não possui o cadastro, basta se dirigir à alguma unidade do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) munido dos seguintes documentos: RG. CPF, Certidão de nascimento, Comprovante de residência e Título de eleitor. Em algumas situações, também será necessário a Certidão de casamento e o Registro Administrativo de Nascimento Indígena (Rani), caso o titular se enquadre nestes cenários. 

Auxílio Brasil 

A ideia do Governo Federal era liberar o Auxílio Brasil mediante o fim da distribuição do Auxílio Emergencial, todavia, devido a problemas orçamentários sinalizados pela equipe econômica da união, isto ainda está incerto. 

Conforme o plano do novo benefício,  o intuito é ampliar o alcance do bolsa família que hoje possui 14 milhões de integrantes, e aumentar o valor pago pelo programa de R$ 192 para R$ 300. Além de estabelecer, novos auxílios, como o criança cidadã e bolsas de desempenho esportivo escolar, científico e esportivo. 

Contudo, a atual gestão do país ainda estuda maneiras de abrir um espaço no orçamento para viabilizar o Auxílio Brasil. Neste sentido, a equipe econômica vê meios na Reforma do IR e na PEC referente ao pagamento de precatórios.

Comentários estão fechados.