Tempo de Leitura: 5 minutos

Uma má gestão de estoque pode representar um gargalo operacional em pequenas empresas (e até nas grandes). A falta de alinhamento entre o setor de vendas e a logística e a ausência de um bom sistema de gestão são duas possíveis causas para esse problema.

Muitas vezes, quando uma dessas áreas retém informação por muito tempo e a empresa não conta com um sistema de controle, ocorre uma quebra ou ruptura do estoque.

Com tantas responsabilidades e atribuições, alguns empresários, mesmo tendo ciência desses riscos, enfrentam dificuldade para lidar com a situação e tomar ações de prevenção adequadas.

É possível que você já tenha vivenciado a seguinte cena: você pede o inventário do seu cliente para fechar o balanço e descobre que ele não possui o controle devido. Pois é, você não está sozinho. Essa situação é comum no âmbito empresarial.

E quando a empresa passa a apresentar dificuldades como essa, ela deixa de aproveitar as oportunidades oferecidas pelo mercado. É nesse momento que o contador precisa entender como agir para oferecer serviços diferenciados como, por exemplo, uma gestão de estoque eficiente.

Importância da gestão de estoque para as empresas

controle de estoque pode ser entendido como o processo ou área que tem como responsabilidade cuidar do fluxo de materiais dentro da empresa.

Anúncios

Para que esse sistema funcione perfeitamente, é preciso que todas as informações sobre entradas e saídas estejam sempre disponíveis para serem analisadas, além da necessidade de fazer um inventário com frequência para a conferência das informações.

Dessa forma, os gestores conseguem ter boa percepção sobre suas vendas, os materiais armazenados por muito tempo e, até mesmo, um bom controle para saber o momento certo deadquirir novos materiais.

Como consequência disso, podem levar em consideração esses dados para tomar uma série de decisões. Por exemplo, se mais mercadorias precisam ser compradas, reavaliação do preço, remanejamento de produtos que estão próximos de vencer e dentre outros casos.

Com a economia brasileira instável, a desconfiança e a concorrência no mercado estão cada vez maiores. Por isso, a gestão de estoque precisa ser eficiente e, assim, manter a rotatividade dos produtos.

Além disso, esse pode ser o segredo para que as empresas consigam oferecer preços cada vez mais competitivos. Só conhecendo a situação de estoque e fluxo de produtos e materiais é que o bom gestor toma decisões estratégicas sobre expansão e rumos dos negócios.

Alinhamento com o planejamento estratégico

A ineficiência na gestão de estoque nas empresas pode gerar diversas consequências para asaúde do negócio. Esse ponto pode ser aproveitado por escritórios contábeis, já que têm amplas condições de oferecer uma solução para esse gargalo.

Para que fiquem ainda mais claras as circunstâncias que podem gerar dificuldade para qualquer organização, basta imaginar a compra exagerada de mercadorias que não apresentam fluxos de saída tão altos.

Mas esse é apenas um dos indícios que podem implicar no mal gerenciamento, já que também pode ocorrer a situação contrária. Por isso, é fundamental conhecer de que forma a gestão de estoque pode ajudar:

  • O conhecimento detalhado sobre as operações permite que se tenha melhor percepção do mercado e, portanto, desperdício mínimo de dinheiro com produtos sem movimentação
  • Permite garantir aos clientes maior agilidade e eficiência
  • A otimização obtida por meio da gestão de estoque evidencia o desperdício de recursos e, portanto, permite reavaliá-los
  • A estruturação do estoque também permite reduzir consideravelmente o número de errosenvolvidos com esse setor
  • O gerenciamento das mercadorias e informações possibilita a elaboração de relatórios para melhor visualização da situação da empresa
  • Manter um bom controle do estoque empresarial pode poupar o empresário de possíveisriscos de multas devido à falta de inventário.

Esses são apenas alguns princípios básicos que envolvem o controle de estoque.

Gestão de estoque sob o ponto de vista fiscal

Além de manter o saldo dos seus itens organizados, é muito importante fazer o inventário no mínimo uma vez por ano nas empresas para evitar possíveis multas por inconsistência.

Porém, essa é uma das grandes dificuldades dos contadores: fazer com que seus clientesentendam a importância, tanto do controle do estoque quanto da consistência entre os dados, que pode ser evitada ao realizar inventários anuais.

Por isso, é importante deixar seus clientes cientes das possíveis punições caso um fiscal encontre irregularidades.

Além de uma multa ao empresário, o contador também pode ser prejudicado, afinal é o escritório de contabilidade que valida os dados do balanço patrimonial.

Nesse sentido, portanto, além de falar dos benefícios, também é importante apresentar as punições fiscais que podem ocorrer.

Lei nº 12.873/2013, por exemplo, impõe 3% de multa sobre o valor das transações comerciais ou das operações financeiras em hipótese de informação omitida, inexata ou incompleta. Dependendo da inconsistência detectada, as multas podem ser altíssimas.

Além disso, o Bloco K do Sped Fiscal veio para revolucionar o controle das empresas, que precisaram se adequar rapidamente para enviar as informações ao fisco.

E sempre é bom lembrar: sonegação fiscal é crime. Se não houver cumprimento do prazo ou ocorrer o fornecimento de informações incorretas, é possível a caracterização de sonegação fiscal, com multas de até 1% do valor do estoque no período. Além disso, inconsistências entre o estoque e as movimentações que configurem sonegação geram multa de até 150% do valor do imposto devido.

Ainda há, é preciso lembrar, possibilidade da pena de prisão de 3 a 10 anos.

Como o contador pode auxiliar o cliente?

controle de estoque é uma atividade que exige a alocação de muitos recursos, especialmente quando realizada por profissionais sem grande experiencia na área. É nesse momento em que o escritório contábil pode se apresentar para auxiliar na execução da tarefa.

Dentre os argumentos que podem ser utilizados, está a questão fiscal. A ineficiência na gestão de recursos pode gerar sérias dificuldades, afinal o fisco possui acesso às informações de compra e venda.

Para evitar possíveis complicações como, por exemplo, auditorias, o controle do estoque precisa ser bem feito, e o contador pode auxiliar no inventário anual, além de indicar a utilização de bons sistemas que gerenciem o estoque de forma automática, como o da ContaAzul.

Ainda é preciso argumentar que a profissão contábil exige que se tenha qualificação e, principalmente, competência para lidar com as responsabilidades. Diante disso, esse tipo de profissional se torna ideal para assumir atribuições como o auxílio e possíveis análises derelatórios de estoque.

E sem contar que são muitas as possibilidades de tributação incidentes nas mercadorias. Para lidar com essas situações e ter gestão de estoque eficiente, exige-se conhecimento da legislação fiscal e um bom controle de custos.

odas essas considerações podem ser encontradas em especialistas que atuam no setor contábil, e esse pode ser mais um diferencial para seu escritório contábil. E você, já auxilia seus clientes com a gestão de estoque? Comente!

 via ContaAzul