Lideranças do SESCON-SP e demais entidades congraçadas da contabilidade de São Paulo se reúnem com o secretário da receita federal do Brasil para pleitear a extinção das multas da GFIP

Na tarde da última terça-feira, o presidente do SESCON-SP, Márcio Massao Shimomoto, acompanhado dos presidentes do CRCSP, Gildo Freire de Araújo, e do Sindcont-SP, Jair Gomes de Araújo, e do deputado federal Arnaldo Faria de Sá, esteve em Brasília, reunido com o secretário da RFB, Jorge Rachid, e outros representantes do órgão, em busca de soluções para a problemática da Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social – GFIP.

O pleito é referente às multas que muitas empresas vêm recebendo pela entrega em atraso no período de 1º de janeiro de 2009 a 31 de dezembro de 2013, que têm afligido muitos contribuintes brasileiros e causado grandes transtornos à classe contábil. O SESCON-SP inclusive, em dezembro, impetrou Mandado de Segurança Coletivo visando o cancelamento destas penalidades.



O secretário Jorge Rachid foi bastante receptivo à reivindicação das entidades congraçadas da contabilidade paulista e se colocou à disposição na busca por alternativas para a solução do problema.

“Estamos otimistas com relação ao nosso pleito e esperamos a sensibilização da Receita Federal para esta questão, que tem causado transtornos às empresas e a classe contábil”, destaca o presidente do SESCON-SP, Márcio Shimomoto.

Paralelamente, tramita no Congresso Nacional o Projeto de Lei 7.512/2014, de autoria do Deputado Laércio Oliveira e a pedido da FENACON, que sugere a extinção de créditos tributários relativos ao descumprimento da obrigação de entrega da GFIP, geradas no período de 1º de janeiro de 2009 a 31 de dezembro de 2013.


Comente

Comentários