Glossário aplicado de contabilidade – As obrigações financeiras passivas das empresas

0
650


No primeiro post da nossa série, explicamos que o Patrimônio Líquido de uma empresa é constituído de ativos e passivos, os quais são fatores indispensáveis na equação patrimonial da sociedade. Ao passo que os ativos são compostos de valores positivos, traduzidos em bens e direitos, o passivo é composto de deveres e obrigações e são traduzidos em valores negativos.

Você sabe todos os fatores que estão inseridos no passivo de uma empresa? Se ainda não tem todos estes conceitos na ponta da língua, acompanhe mais um post do nosso glossário aplicado de contabilidade e prepare-se.
Passivo

É representado pelo conjunto dos deveres e obrigações financeiras da empresa. Dentre elas, estão as dívidas contraídas, as compras realizadas a prazo, as contas a serem quitadas, dentre outras obrigações do dia a dia da sociedade. Exemplo: contas a pagar, salários a pagar, impostos a pagar, encargos sociais a pagar, parcelas de financiamento a pagar.

Como explicamos no post sobre como interpretar corretamente um BP, é importante saber que as contas do Passivo encontram-se no lado direito do Balanço Patrimonial e estão classificadas conforme a ordem descrescente de exigibilidade. Ou seja, aquelas cuja exigibilidade se dará primeiro, encontram-se no topo na coluna do passivo, e assim por diante.

Podemos entender que as contas que devem ser pagas de forma mais rápida são aquelas de curto prazo (dentro de doze meses), e as contas que possuem um prazo maior para pagamento são aquelas de longo prazo (que excedem o prazo de doze meses).
Passivo Exigível

Entendido como sendo o passivo propriamente dito, representa as obrigações que a empresa tem com terceiros e que devem ser quitadas em um determinado prazo. Exemplo: pagamento a fornecedores, impostos a recolher, contas a pagar, duplicatas a pagar.
Passivo Circulante

É composto pelas obrigações que, geralmente, devem ser quitadas dentro do prazo de doze meses, as contas de curto prazo. Exemplo: empréstimos bancários devidos dentro do prazo de 360 dias, salários a pagar, impostos a recolher dentro do ano fiscal (imposto de renda, contribuição social, PIS e COFINS, etc), títulos a pagar.
Passivo Não Circulante

Representa o subgrupo do passivo exigível que contém as contas cujo vencimento ocorre após doze meses, ou seja, após o fim do exercício seguinte ao encerramento do BP. Esta nomenclatura abarca as contas que antes eram agrupadas no extinto Passivo Exigível a Longo Prazo, e que atualmente estão classificadas somente como Passivo Não Circulante. Exemplo: pagamento de debêntures, pagamento a fornecedores de equipamentos de grande porte cujo financiamento excede doze parcelas, pagamento de financiamentos e empréstimos a instituições financeiras cujas parcelas excedem doze meses.
Passivo Não Exigível

Também conhecido como Patrimônio Líquido, é composto pelas contas de capital, das reservas de capital, das reservas de lucros e reservas legais, ajustes de avaliação patrimonial, bem como das contas de ações em tesouraria e prejuízos acumulados. É a classificação que encontra-se na base da coluna do Passivo e é o resultado da equação patrimonial que envolve os bens do ativo e as obrigações do passivo.

É indispensável que o escritório de contabilidade conte com profissionais preparados para lidar com as rotinas que envolvem as contas existentes no Balanço Patrimonial de uma empresa, além de adotar um sistema que lhe traga segurança e confiabilidade nas informações que nele são inseridas.

Fonte: https://blog.sage.com.br/gestao-contabil/glossario-aplicado-de-contabilidade-obrigacoes-financeiras-passivas-das-empresas/

[useful_banner_manager banners=7 count=1]