Dependendo da área em que você, empreendedor, está envolvido, provavelmente já deve ter ouvido certos termos contábeis que não são fáceis de compreender a primeira vista. Sabendo disso, nós reunimos neste artigo alguns termos contábeis que qualquer empreendedor precisa saber.

Por que saber termos contábeis?

Os termos contábeis servem tanto para se referir a algumas coisas que são mais técnicas quanto para comunicá-las ao seu contador. Sendo assim, é essencial compreendê-los para que a comunicação entre o gestor e contador da empresa seja cada vez mais próxima e clara.

Termos contábeis

LETRA A

Ações em tesouraria: são instrumentos patrimoniais da própria entidade que são possuídos por um grupo, sócios, ou pela própria entidade.

Amortização: a conta onde estão registradas as diminuições dos valores dos bens registrados como ativos permanentes.

Atividade de financiamento: uma atividade que altera o tamanho e a composição do patrimônio da entidade. São os recursos que são obtidos no passivo não-circulante e o patrimônio líquido. Os empréstimos e financiamentos também entram nessa atividade.

Atividade operacional: são as atividades que geram receitas na entidade que não sejam atividades de investimento e de financiamento. Elas são geradas por meio das receitas e gastos da industrialização ou comercialização dos serviços da empresa.

Ativo: são os bens e valores que a entidade irá receber.

Ativo circulante: o dinheiro em caixa ou em bancos da empresa, valores e bens que serão recebidos dentro de um ano inteiro.

Ativo contingente: ativo que é gerado por meio de acontecimentos passados.

Ativo deferido: um grupo formado por despesas pré-operacionais e por gastos de reestruturação.

Ativo financeiro: qualquer tipo de ativo que seja dinheiro, direito ou instrumento patrimonial de outra empresa.

Ativo não-circulante: os bens que permanecem de forma duradoura, isto é, por muito tempo e são destinados ao funcionamento normal da empresa.

LETRA B

Balanço: um mapa que mostra a situação financeira da empresa a partir de uma data específica definida anteriormente. O mapa avalia a riqueza e o valor da empresa, mas sem demonstrar o resultado e o desempenho geral, mostrando somente o valor total. Ele é composto pelas saídas e entradas financeiras da empresa.

Balanço patrimonial: é a demonstração contábil que avalia qualitativa e quantitativamente a posição financeira da empresa em determinada data.

Base fiscal: a medição dos ativos, passivos ou instrumentos patrimoniais da empresa.

Bens: tudo aquilo que pode ser categorizado economicamente e pode ser vendido ou trocado.

Bens de consumo: são os bens que não são duradouros que podem ser gastos no processo produtivo da empresa, e depois que são utilizados contam como despesa para a empresa.

Bens de renda: são os bens que não estão na lista de objetivos da empresa, ou seja, os imóveis, por exemplo.

LETRA C

Caixa: é o dinheiro em caixa e os depósitos que são feitos à vista.

Capital de terceiros: são todos os recursos que são originados por terceiros e que são usados para conseguir ativos.

Capital próprio: são todos os recursos que são originados pelos sócios ou pelos acionistas da empresa por meio das operações sociais. É o patrimônio público.

Capital Social: o valor que forma a participação dos sócios e dos acionistas da empresa.

Contas de resultado: registram todas as receitas e despesas.

Contas patrimoniais: formadas pelos elementos ativos e passivos da empresa.

Custo de empréstimos: são os juros e os custos envolvidos com o empréstimo de recursos.

LETRA D

Despesas: são todos os gastos para gerar receitas futuramente.

Despesas tributárias: o valor total referente aos tributos sobre o lucro corrente e diferido.

Despesas antecipadas: as despesas que são pagas antecipadamente e são consideradas como custos no decorrer do período de tempo seguinte.

Direitos: são os valores que serão recebidos de terceiros, tanto por vendas à prazo quanto para a propriedade que está com terceiros.

LETRA E

Entidade governamental: é a entidade do Governo Federal, Estadual ou Municipal, bem como agências governamentais e órgãos semelhantes.

Estoques: são os bens que serão direcionados à venda no futuro e variam de acordo com a atividade da empresa.

Exaustão: a escassez de recursos naturais não-renováveis por meio da utilização econômica.

LETRA F

Fatos administrativos: os fatos que alteram o patrimônio ou resultado geral da empresa.

Fluxos de caixa: as entradas e saídas do caixa.

LETRA G

Ganhos: são aumentos econômicos indiferentes da natureza do faturamento.

LETRA I

Instrumento financeiro: um contrato que dá origem a um ativo financeiro da empresa.

Investimentos: são recursos, geralmente econômicos, aplicados em sociedades além da empresa e em direitos de quaisquer naturezas.

LETRA L

Lucros: quando as receitas superam as despesas da empresa.

Lucros acumulados: resultado positivo nos lucros que são acumulados pela empresa.

LETRA M

Mensuração: uma forma de determinar as quantias de dinheiro que as demonstrações contábeis precisam ser reconhecidas.

Método da taxa de juros: é um método de cálculo do custo dos ativos e passivos amortizados dentro da empresa.

Moeda de apresentação: moeda que as demonstrações contábeis são mostradas.

LETRA O

Obrigações: são as dívidas e os compromissos com terceiros de qualquer natureza.

LETRA P

Passivo: obrigação da empresa que veio de eventos passados.

Passivo circulante: obrigações que precisam ser pagas à curto prazo como empréstimos, contas, imposto de renda, salários e todo tipo de pagamento desse cunho.

Patrimônio líquido: o valor que todos os proprietários aplicaram na empresa.

Passivo não-circulante: obrigações da empresa para com financiamentos de direitos.

Prejuízos acumulados: é uma conta onde estão registradas todas as perdas da empresa que já foram pagas com lucros acumulados e reservas.

LETRA R

Receitas: são as entradas nos ativos da empresa, independente de sua natureza, se estão na forma de bens ou de direitos e aumentam a situação líquida da empresa.

Reservas de capital: são as contribuições recebidas por terceiros sem relação entre as receitas e os ganhos.

Reservas de lucros: são obtidas por meio da adequação dos lucros da empresa por exigência da lei ou não.

LETRA T

Taxa de juros: é a taxa que desconta os pagamentos e recebimentos de caixa futuros durante um período específico.

Tributos sobre o lucro: todos os impostos nacionais e internacionais que têm como base os lucros que são tributáveis.

Em suma, esses são os principais termos contábeis que são utilizados pelos contadores hoje em dia. A partir de agora, fica bem mais fácil se comunicar com seu contador.

Dica Jornal Contábil: Atenção você contador ou estudante de contabilidade, conheça nosso treinamento voltado para contadores iniciantes, ensinando na prática procedimentos contábeis que todo contador precisa saber, mas que não se ensina na faculdade.

Tudo que você precisa saber para saber para abrir, alterar e encerrar empresas, além da parte fiscal de empresas do Simples Nacional, Lucro Presumido e MEIs, Contabilidade, Imposto de Renda. Quer saber mais? Então clique aqui e não perca esta oportunidade!

Conteúdo original via Fox Manager

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.