Golpes virtuais: conheça a campanha “Proteja seus dados. Não compartilhe”

A campanha tem como objetivo auxiliar os consumidores a identificar as tentativas de golpes e fraudes digitais. 

No primeiro semestre do ano, o número de consumidores que tiveram dados pessoais ou financeiros consultados, coletados sem autorização mais que dobrou em relação ao mesmo período do ano passado. A informação é da plataforma Consumidor.gov.br, que registrou 47.413 reclamações.

Então, para alertar a população sobre os cuidados com os dados pessoais na internet, o Ministério da Justiça e Segurança Pública está realizando a campanha “Proteja seus dados. Não compartilhe”. Confira como funciona essa campanha e quais as orientações para que seus dados fiquem protegidos. 

Plataforma do consumidor

Para auxiliar na relação entre consumidores e empresas, foi criada a plataforma digital consumidor.gov.br. O sistema é administrado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, e pretende garantir agilidade na resolução de controvérsias nas relações de consumo. 

De acordo com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, cerca de 80% das reclamações são solucionadas pelas empresas. Para utilizar o sistema é fácil: o consumidor acessa a plataforma e envia sua reclamação, assim, analisa e responde , depois, o consumidor tem até 20 dias para comentar e classificar a resposta da empresa. 

Nova campanha 

A partir das reclamações recebidas na plataforma, o Ministério da Justiça e Segurança Pública deu início à nova campanha. Ela tem como objetivo auxiliar os consumidores a identificar as tentativas de golpes e fraudes no ambiente virtual. 

De acordo com informações da secretária Nacional do Consumidor, Juliana Domingues, durante a pandemia foi observado um aumento de fraudes e golpes realizados em ambiente digital. 

Golpes mais comuns

Dentre os principais golpes aplicados no ambiente virtual, segundo ela, está a prática do WhatsApp clonado. Para isso, os golpistas criam contas falsas em redes sociais, que são utilizadas para a captação de dados pessoais. Outro golpe bastante comum está relacionado ao saque do FGTS (Fundo de Garantia Por Tempo de Serviço), além de supostos cadastros para o Auxílio Emergencial.

Cuidados 

Para evitar qualquer tipo de golpe pela internet, o cidadão deve estar sempre atento às informações que são solicitadas, além de verificar se é seguro fazer a transação pretendida por meio virtual.  Diante disso, veja algumas dicas para evitar esse problema: 

  • Sempre que for realizar uma compra ou contratar um serviço pela internet o consumidor deve buscar avaliar a procedência da empresa;
  • Não clique em links inseguros;
  • Fique atento aos certificados de segurança e informe dados pessoais como endereço, CPF e dados de cartão de crédito quando tiver certeza que a empresa existe e que o site é seguro;
  • Pesquisar o nome da empresa na internet pode ajudar a descobrir se é confiável;
  • O consumidor também deve suspeitar de promoções ou ofertas incompatíveis com a realidade, 

Além disso, a plataforma consumidor.gov.br possui um grande número de empresas e fornecedores de produtos e serviços do Brasil. Assim, é possível conferir os dados da empresa que você pretende averiguar. 

Por Samara Arruda com informações do Ministério da Justiça e Segurança Pública

Comentários estão fechados.