Golpistas estão roubando dinheiro do FGTS emergencial dos trabalhadores

0

Trabalhadores de todo o país estão se tornando vítimas de golpes relacionados ao saque do FGTS Emergencial e tendo todo o seu saldo roubado.

Entenda como funciona o golpe

Os golpistas estão usando os dados cadastrais dos trabalhadores para se cadastrarem no aplicativo Caixa Tem. Para quem não sabe o Caixa Tem é a ferramenta digital utilizada pelo Governo para pagamento do saldo dos recursos emergenciais, incluindo o FGTS emergencial.

Após o cadastro com os dados do beneficiário, o golpista informa um e-mail falso onde conseguem acessar e roubar todo o dinheiro disponível. Como o Caixa Tem não solicita confirmação da identidade do usuário, os golpistas tem uma “certa” facilidade para acessar o aplicativo. Vale destacar que a Polícia Federal já está investigando o golpe.

Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal

De acordo com a Caixa Econômica Federal, não há uma estatística de quantas pessoas procuram a instituição para reclamar das fraudes relacionados a retirada indevida do dinheiro. De acordo com o banco, nos casos em que é comprovado o saque fraudulento o dinheiro é devolvido integralmente ao beneficiário. Porém, não foi especificado o tempo em que leva para a instituição resolver o problema e nem se há pretensões de mudar algo no Caixa Tem afim de evitar fraudes.

Caso você tenha sido vítima deve procurar as agências da Caixa para que os funcionários da instituição possam abrir uma contestação de saque. Vale lembrar que o prazo de resposta da contestação é de 10 dias.

Previna-se

Apesar dos golpistas estarem toda vez um passo a frente do cidadão comum você pode seguir algumas regras para tentar se prevenir. Confira:

  • A Caixa recomenda que os trabalhadores utilizem apenas os canais oficiais do banco para obter informações sobre o saque do FGTS.
  • Não forneça senhas ou outros dados de acesso em outros sites ou aplicativos.
  • O cliente deve estar sempre atento a qualquer atividade e situação não usual, e principalmente não clicar em links recebidos por SMS, WhatsApp ou redes sociais para acesso a contas e valores a receber.
  • Desconfiar de informações sensacionalistas e de “oportunidades imperdíveis”.
  • Links suspeitos podem levar à instalação de programas espiões, que podem ficar ocultos no celular ou computador, coletando informações de navegação e dados do usuário
  • Utilizar sempre navegadores e softwares de antivírus atualizados.
  • A Caixa jamais pede senha e assinatura eletrônica numa mesma página, sendo a assinatura digitada somente por meio da imagem do teclado virtual.
  • A Caixa não envia SMS com link e só envia e-mails se o cliente autorizar.
  • O trabalhador deve fazer o cadastro no site e aplicativo oficial do FGTS no Google Play e Apple Store.
  • É preciso verificar se o link possui o https para que a conexão seja segura para a inserção de dados. O mesmo vale para o cadeado antes do endereço. O usuário pode clicar nele para verificar o certificado de segurança e data de validade.
  • O trabalhador deve também baixar o aplicativo oficial do Caixa Tem (no Google Play ou na App Store) e se cadastrar, usando seu e-mail e número de celular. Uma vez cadastrado no aplicativo, o trabalhador previne que golpistas possam ter acesso à conta.

Conteúdo original G1 adaptado por Jornal Contábil