Governo aprova reajuste do salário mínimo e benefícios

Entenda o que muda nos benefícios do governo mediante a atual previsão do salário mínimo para 2023. 

Como prevê a Constituição Federal, o salário mínimo deve ser reajustado anualmente, de modo a, pelo menos, acompanhar o acúmulo inflacionário do ano anterior. Em suma, esta é uma medida cujo intuito é evitar a perda de compra dos brasileiros, frente ao aumento no preço de produtos e serviços. 

Segundo a projeção que consta na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), em 2023, o salário mínimo pode saltar dos atuais R$ 1.212 para R$ 1.294, considerando que a inflação irá se acumular em 6,77%, até dezembro deste ano. O texto recebeu a aprovação do Congresso Nacional, na última semana, mais precisamente no dia 12 de julho. 

Contudo, o boletim macro fiscal da Secretaria de Política Econômica de julho, apontou um novo avanço da inflação, apresentando uma alta de 7,41%. Caso a projeção se confirme, em 2023, o salário mínimo sobe para R$ 1.302. 

Diante disso, brasileiros amparados por benefícios sociais e previdenciários, receberão reajustes nos valores mensais repassados pelo Governo Federal. Isto porque, o novo piso, não somente altera a base salarial dos trabalhadores, mas também as quantias repassadas através dos proventos. 

Reajuste de benefícios em 2023

Confira abaixo, como podem ficar os valores de benefícios governamentais em 2023, considerando a última projeção da inflação de 7,41%, divulgada pela Secretaria de Política Econômica. 

Benefícios do INSS

Por lei, nenhum benefício intermediado pelo INSS pode ser pago em um valor menor que um salário mínimo. Isto é, todos os segurados que hoje ganham o piso de R$ 1.212, passaram a receber R$ 1.294 em 2023, caso a previsão se confirme. 

No caso dos demais segurados que recebem mais de um salário mínimo, será necessário aplicar o reajuste de 7,41% da inflação, sobre o atual valor recebido. Veja alguns exemplos abaixo: 

Valor do benefício em 2022Valor reajustado em 2023
R$ 2.000R$  2.148
R$ 2.500R$ 2.685
R$ 3.500R$ 3.759
R$ 4.000R$ 4.296
R$ 4.500R$ 4.833
R$ 4.700R$ 5.048
R$ 5.000R$ 5.371
R$ 5.500R$ 5.908
R$ 6.000R$ 6.445
R$ 6.500R$ 6.982
R$ 7.000R$ 7.519
R$ 7.087,22R$ 7.612,38

O INSS é responsável pelos pagamentos de diversos benefícios, além da aposentadoria. Confira uma lista com os principais proventos, hoje, concedidos pela autarquia:

  • Aposentadorias em geral; 
  • Pensão por morte; 
  • Auxílio-doença; 
  • Auxílio-acidente; 
  • Auxílio-reclusão; 
  • Benefício de Prestação Continuada (BPC/Loas). 

Benefícios trabalhistas

O reajuste de valores também recai sobre os benefícios de natureza trabalhista, a exemplo do Abono Salarial PIS/Pasep e do seguro-desemprego. Veja como fica cada um dos proventos governamentais, em 2023. 

– Abono PIS/Pasep: o abono é concedido anualmente aos cidadãos que atuaram, ao menos, 30 dias de carteira assinada durante o ano-base. O valor do benefício é definido conforme a proporção do número de meses trabalhados com o salário mínimo vigente do ano em que o benefício foi concedido. 

Este ano, o abono salarial concedeu R$ 1.212 para trabalhadores que atuaram durante todos os 12 meses de 2020 (ano-base). No caso de quem trabalhou o mínimo de 30 dias, o valor concedido foi de R$ 101. 

Em 2023 será liberado o PIS/Pasep referente aos meses trabalhados em 2021. Caso a projeção da Secretaria se confirme, o abono terá como valor máximo R$ 1.302, e mínimo de R$ 109. 

– Seguro desemprego: assim como outros exemplos, o valor do seguro desemprego, tem como base o salário mínimo, ou seja, ninguém pode receber menos que o piso nacional. 

Aliás, o reajuste também implica nas demais faixas de remuneração, inclusive no teto do benefício que, em breve, será anunciado pelo Governo Federal.

Comentários estão fechados.