Governo cancela o lançamento do Auxílio Brasil

Extensão do auxílio emergencial pode ser anunciado a qualquer momento

O governo havia prometido na manhã desta terça-feira (19) lançar o Auxílio Brasil, o evento aconteceria às 17 horas no Palácio do Planalto. No entanto, às 17h09 min. o lançamento do substituto do Bolsa Família foi cancelado na última hora.

O adiamento aconteceu devido a reação negativa do mercado financeiro em relação ao desejo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) prometer um valor de R$ 400, fazendo o dólar disparar e a Bolsa cair em 3%.

O pagamento de R$ 400 aos beneficiários seria uma verdadeira derrota para o ministro da Economia, Paulo Guedes. O ministro estava defendendo um valor de R$ 300. Agora, com o adiamento, Guedes e a equipe econômica vão ter mais tempo para negociar valores e encontrar uma solução que não fuja do Orçamento de 2022.

Tanto investidores estrangeiros quanto brasileiros não vêem com bons olhos a quebra do teto de gastos.

A intenção do governo para colocar o Auxílio Brasil em prática com o valor de R$ 400, respeitando a Responsabilidade Fiscal, o novo valor seria dividido em partes, através do orçamento do antigo Bolsa Família, pagando parcelas de até R$ 300 (que ficaria dentro do teto de gastos). Já o valor restante de R$ 100 ficaria fora do teto de gastos (sendo um pagamento temporário). Por não ser permanente, não teria a necessidade do governo criar uma nova fonte de receita.
Com o adiamento, ficou no ar uma possível extensão do Auxílio Emergencial que poderá ser anunciado a qualquer momento.

Comentários estão fechados.