Governo estuda elevar o valor do auxílio emergencial até R$ 375

0

O Governo vem pensando em novos valores para o auxílio emergencial em 2021. De acordo com o SBT News, o governo já estaria preparando uma Medida Provisória que definirá as regras da nova rodada de pagamentos do benefício, incluindo a forma de cadastramento que será realizada.

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Parcelas do auxílio serão divididas em 4, começando em março e terminando em junho. O Auxílio Emergencial poderá ter outras duas cotas, em novos formatos, fazendo o valor variar de R$ 150 a R$ 375.

Segundo o jornal, o auxílio emergencial será destinado aos trabalhadores informais, inscritos no Cadastro Único e beneficiários do Bolsa Família. A estimativa do governo é que os novos pagamentos possa beneficiar cerca de 34 milhões de brasileiros, ou seja, metade dos beneficiários.

De acordo com a matéria, se for confirmada a decisão do governo, o benefício terá os seguintes valores:

Auxílio Emergencial de R$ 250 para a maior parte dos beneficiários;
Auxílio Emergencial de R$ 150 para pessoas que residem sozinhas (unifamiliar);
Auxílio Emergencial de R$ 375 para mulheres chefes de família (famílias monoparentais).
No entanto, a volta do auxílio emergencial ainda depende da votação da PEC Emergencial, que já foi aprovada no Senado e precisa passar pela Câmara dos Deputados.

A PEC Emergencial cria condições para o pagamento do benefício por meio de crédito extraordinário, ou seja, sem que a despesa fique dentro do teto de gastos para o ano de 2021.

O governo acredita que até quarta-feira (10), a PEC Emergencial já tenha sido aprovada na Câmara dos Deputados. O que vai possibilitar editar a MP que libera o auxílio e defina quem serão os contemplados na nova fase do programa.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil