O líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), disse que uma das propostas do Palácio do Planalto é que a ampliação do regime tributário Simples, que tramita no Congresso Nacional, entre em vigor somente em 2017. O projeto foi o pivô de atritos entre o ministro da Secretaria de Micro e Pequenas Empresas, Guilherme Afif, e a Receita Federal.

O projeto foi o pivô de atritos entre o ministro da Secretaria de Micro e Pequenas Empresas, Guilherme Afif, e a Receita Federal. O Ministério da Fazenda é contra a aprovação imediata da medida que reduziria a arrecadação de tributos em tempos de ajuste fiscal. Guimarães disse que o “problema é o timing” e, por isso, Afif se reuniu nesta terça-fei

Guimarães disse que o “problema é o timing” e, por isso, Afif se reuniu nesta terça-feira com parlamentares para que o efeito da ampliação do Simples seja em 2017. “Não há divergência no mérito”, afirmou o líder do governo na Câmara, ou seja, o Planalto defende a medida, que contribui ainda mais com o “legado” para as micro e pequenas empresas, mas

O projeto está na pauta do plenário da Câmara. Guimarães falou no início da reunião da bancada do PT. (Matéria Valor Econômico)

[useful_banner_manager banners=21 count=1]

Comente

Comentários