Governo libera novo saque do PIS/Pasep. Veja quem tem direito

Quem trabalhou entre os anos de 1971 e 1988 pode ter um dinheiro para receber em cotas do PIS/Pasep. 

A Caixa Econômica Federal liberou cotas dos PIS/Pasep para todos os cidadãos que trabalharam entre de carteira assinada entre os anos de 1971 e 1988. O saque poderá ser realizado até o dia 1.º de junho de 2025. 

Tal possibilidade veio em decorrência do acumulado de R$ 22,8 milhões que ainda não foram retirados. O referido valor permaneceu na conta, pois, na referida época só era possível sacar o PIS/Pasep em casos de doença grave, aposentadoria ou quando o cidadão completava 70 anos de idade. 

Acontece que, mediante a Constituição Federal de 1988 as contribuições dos trabalhadores passaram a ser destinadas para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), o qual é responsável pelos pagamentos do PIS/Pasep. 

Vale ressaltar que o saque das referidas cotas não será possível para aqueles que começaram a contribuir a partir de 4 de outubro de 1988. 

Como realizar o saque?

O resgate das cotas do PIS/Pasep referentes aos anos entre 1971 e 1988, pode ser realizado através das Centrais de Autoatendimento da Caixa, ou em unidades lotéricas através do Cartão Cidadão e senha. Esta opção é para saques de até R$ 3 mil. 

No caso de quem tem mais de R$ 3 mil para sacar, ou não possui o Cartão Cidadão, ou uma conta junto a Caixa Econômica, o caminho é o mesmo. Basta se dirigir à alguma agência da caixa munido de algum documento oficial de identificação com foto (RG, Carteira de Trabalho, etc.). 

Uma terceira situação se desdobra quando o titular que teria direito às cotas já faleceu. Nesse caso, os herdeiros devem se dirigir à alguma agência da Caixa com a certidão de óbito ou inventário para sacar o PIS/Pasep. 

Conforme as informações da Caixa Econômica Federal, cerca de 10 milhões podem realizar o resgate. Vale enfatizar que as cotas se diferem do abono PIS/Pasep, são duas modalidades distintas, importante não confundir.

Comentários estão fechados.