Governo pretende fazer reajuste na tabela do IRPF

0

O governo federal pretende realizar um reajuste na tabela do IRPF. Na quarta-feira (3), o presidente Jair Bolsonaro voltou a comentar sobre o reajuste na tabela do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), que foi uma promessa da campanha e que até hoje não foi cumprida. Segundo o presidente, “dá para dar uma mexidinha” na tabela no entanto, não falou em valores.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Superintendência da Receita Federal, em Brasília. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ele também já havia prometido aumentar a isenção para R$ 3 mil ou R$ 5 mil. Ao chegar ao Palácio do Planalto, ele parou para falar com apoiadores e comentou sobre o IRPF.
Ao ser questionado por uma apoiadora se realmente haveria a atualização do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), respondeu que por conta dos gastos que o governo teve com a pandemia causada pelo novo coronavírus, no ano de 2020, não foi possível.

“No ano passado, não mexi porque gastamos R$ 700 bilhões. Então não foi possível”, disse Bolsonaro.

Novamente foi questionado por apoiadores se em 2021 issio seria possivel. Jair Bolsonaro respondeu que será possível a realização de alguma alteração, mas não do jeito que ele queria que fosse. O limite de isenção do IR atualmente, é de R$ 1.903,98.

“A economia parece que tá voltando, né? Dá pra dar uma mexidinha nela, sim. Dá pra dar uma mexida… Não dá pra onde eu queria que chegasse, porque o ano passado foi um baque muito grande, foram R$ 700 bilhões de endividamento. Mas sei que tá difícil.

Assim como o preço do combustível subiu, cesta básica, mas são as consequências do “fique em casa”, afirmou.

Em 2018, durante a campanha presidencial, Bolsonaro prometeu que iria fazer um aumento na isenção do imposto de renda para aqueles que ganham até R$ 5 mil por mês.

Depois do seu primeiro ano de governo, em dezembro de 2019, ele defendeu ultrapassar a faixa para R$ 3 mil, mesmo ressaltando que continuava considerando o limite de R$ 5 mil como o ideal.

Hoje, o presidente afirma que o país “está quebrado” e que ele não iria conseguir fazer nada. Nesta situação, foi citada a alteração da tabela como uma de suas promessas que não foram cumpridas.

A grande culpada por tudo isso, na opinião do presidente, é a pandemia do novo coronavírus, dando também uma cutucada na imprensa, culpando os jornalistas, que teriam dado importância demais a crise.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil