Horário de Verão não gera economia de energia, diz ONS

ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) diz que não existe a possibilidade da volta do horário de verão

O Horário de Verão está em debate no meio político e entre a população. Há parlamentares que são a favor da volta do horário de verão, alegando que a prática ajuda a economizar energia. Entre a população existe uma divisão, há quem goste e existe quem odeia. No meio disso tudo, a ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) diz que não existe a possibilidade da volta do horário de verão, isso porque, não há garantias de economia de energia. A ONS fez um estudo que mostra ter acontecido uma mudança no consumo de energia por parte dos brasileiros. Segundo o estudo, o consumo passou do fim da tarde para o começo da tarde.

Para a entidade, o ar-condicionado é o grande culpado por esta mudança. Eles são ligados no início da tarde, quando faz mais calor. Sendo assim, aplicando o horário de verão não traria nenhum impacto. Alguns anos atrás, o pico de consumo era maior no final da tarde, nesse período as pessoas já estavam em casa, usando seus eletrodomésticos ao mesmo tempo em que as indústrias ainda estavam funcionando.

No entanto, a decisão da volta do horário de verão é do Ministério de Minas e Energia (MME), que havia encomendado o estudo à ONS. O Ministério também não é favorável a um possível adiantamento dos relógios em 1 hora.

Setores pressionam e querem a volta do horário de verão

Os setores de turismo, serviços e comércio querem a volta do horário de verão, não só pela economia de energia, mas para ajudar na retomada dos negócios depois da crise vivida com a pandemia de Covid-19.

Segundo o jornal Folha de São, outras associações resolveram se juntar à campanha pela volta do horário de verão: o Instituto Clima e Sociedade (ICS), o Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) e a Iniciativa Energética Internacional (IEI). Segundo o argumento dessas associações, a economia de energia vale neste momento de crise hídrica e energética. De acordo com o Idec e o ICS, uma redução de 2% a 3% no consumo ajudaria a ligar menos usinas termelétricas e a baixar a conta de luz.

O Horário de Verão tinha como principal objetivo a redução do consumo de energia elétrica a partir do melhor aproveitamento da luz natural com o adiantamento dos relógios em uma hora.

Os brasileiros estavam acostumados a adiantar os relógios no mês de outubro, e voltar para o horário normal no mês de fevereiro do ano seguinte.

Comentários estão fechados.