Quando destacamos os tributos mais complexos do nosso ordenamento jurídico, sem dúvidas não podemos deixar de falar sobre o ICMS, PIS/PASEP e . E quando esmiuçamos os diversos institutos que envolvem os referidos tributos, devemos analisá-los separadamente, pois há inúmeras diferenças entre estes.

Todavia, como em toda boa regra, há exceções. E neste artigo falaremos sobre alguns casos em que, para tributarmos corretamente o ICMS de determinados produtos, devemos nos atentar às disposições do PIS/PASEP e .

Medicamentos

Um dos casos que vincula o ICMS com o PIS/PASEP e é a tributação dos medicamentos, mais especificamente em relação às listas Positiva, Negativa e Neutra. Estas listas estão diretamente vinculadas às referidas contribuições, conforme segue:

•             Lista Positiva: Isento de PIS/PASEP e ;

•             Lista Negativa: Abrangido pela Incidência Monofásica de PIS/PASEP e ;

•             Lista Neutra: Tributação normal de PIS/PASEP e .

E há diversos casos em que a tributação do ICMS varia de acordo com a lista em que o produto pertence.

Como exemplo, podemos citar o Convênio ICMS nº 142/2018 que, em seu Anexo XIV, traz a relação de medicamentos que são abrangidos pelos regimes de substituição tributária e de antecipação. E nesta relação, além de outras informações, podemos encontrar o tipo de lista em que o medicamento se enquadra.

Convênio 34/2006

Outro caso de vínculo entre o ICMS e o PIS/PASEP e é em relação ao Convênio ICMS 34/2006, que dispõe sobre a dedução da parcela das contribuições para o PIS/PASEP e a , referente às operações subsequentes, da base de cálculo do nas operações com os produtos indicados na Lei Federal nº 10.147/2000.

Os produtos indicados na referida lei são os farmacêuticos, de perfumaria, de toucador ou de higiene pessoal. E estes produtos são abrangidos pela Incidência Monofásica do PIS/PASEP e , instituto este que determina um recolhimento majorado no início da cadeia de comercialização, pela pessoa jurídica industrial ou importadora, de modo que nas demais saídas, pelos distribuidores e varejistas, não haja recolhimento – é bastante semelhante à substituição tributária, mas com algumas ressalvas. E a dedução do valor das contribuições de que trata o Convênio 34/2006 é justamente para que o valor majorado, resultado do regime de incidência monofásica, não aumente consideravelmente a base de cálculo do ICMS.

Diante disso, é de suma importância que os produtos sejam tributados corretamente, pois a dedução de que trata o Convênio ICMS 34/2006 só é aplicada aos produtos disposto na Lei Federal nº 10.147/2000, abrangidos pelo regime monofásico do PIS/PASEP e .

Estes são apenas alguns exemplos das diversas relações existentes não só entre o ICMS e o PIS e , mas com os demais tributos, o que reforça a importância duma análise sistemática do nosso ordenamento jurídico tributário, e ainda mais de uma consultoria especializada, de modo que o contribuinte não se depare com possíveis óbices fiscais.

DICA EXTRA! Conheça o maior treinamento de Analista Fiscal do Brasil! O Programa de Formação em Analista Fiscal é o curso online mais completo, prático e atualizado sobre o setor fiscal e tributário do Brasil.Você que trabalha no setor fiscal precisa ter em mente que NÃO HÁ MAIS ESPAÇO PARA AMADORES. Você vai aprender de maneira aprofundada, assuntos que não são abordados dentro das salas de aula das faculdades, o que é de fato cobrado dentro da realidade dos profissionais de contabilidade. Ou seja, você vai aprender de forma prática e aprofundada, a nossa legislação tributária, e como entender os principais tributos do nosso país e assim dominar totalmente o setor fiscal/tributário. Essa é a última chamada, as vagas estão se encerrando, e se matriculando hoje você ainda ganha inteiramente grátis os cursos de Analista em eSocial, Especialista em SPED, curso de Contabilidade na Prática, o livro digital Descomplicando o SPED e muito mais. Corra as vagas já estão acabando. Clique aqui e garanta a sua!

* Lucas Moreira é Consultor Tributário na Systax, empresa de inteligência fiscal.

A Systax Sistemas Fiscais acompanha diariamente as mudanças da legislação tributária para garantir a atualização constante dos parâmetros fiscais nos diversos ERPs e sistemas fiscais.