ICMS: Você sabe como calcular esse tributo?

0

No conteúdo de hoje  vamos explicar o que é ICMS e como é feito o cálculo deste tributo. Continue conosco e fique por dentro do assunto. 

O que é o ICMS?

A sigla ICMS significa Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação. 

O mesmo é regulamentado pela Lei Complementar 87/1996 e trata-se de um tributo estadual, os são determinados pelos estados e Distrito Federal. 

Cálculo do ICMS

Este cálculo é o resultado do preço do produto multiplicado pela alíquota praticada no estado de origem, o imposto já está embutido no preço final do produto.  Veja abaixo para entender melhor. 

O cálculo é feito da seguinte forma: 

ICMS = Preço do produto x alíquota praticada no estado.

O mesmo é realizado dentro da mesma unidade da federação. Veja o exemplo abaixo para entender melhor. 

Se uma mercadoria x tem o valor de R $1.000 e a porcentagem é de 18%, logo o resultado será de   R $180. Deste valor 80 são o ICMS. 

Em casos de operações de ICMS interestadual, é necessário considerar a tarifa que é cobrada  entre os estados incluídos. 

Alíquotas para itens básicos

  1. Arroz  e feijão : Alíquota de 7%;
  2. Cigarros, cosméticos e perfumes : 25%;
  3. Para os demais produtos consumidos a taxa é de aproximadamente 18 %. 

Existem três tipos de ICMS. Vamos listar abaixo cada um deles e explicar, confira! 

  1. ICMS Normal;
  2. ICMS- ST Substituição Tributária; 
  3. ICMS diferencial de alíquota. 

ICMS Normal 

― Este agrega o conjunto de imposto do Simples Nacional, o mesmo é pago mensalmente pelas empresas através das guias DAE e DAS; 

ICMS

ICMS-ST Substituição Tributária 

― Este tributo incide sobre mercadorias e operações interestaduais, mas não são todas as mercadorias, só algumas; 

ICMS diferencial de alíquota 

― Este tributo incide sobre a compra de mercadorias de outros estados. 

Alíquotas do ICMS: 

  1. ICMS no Acre – 17%;
  2. ICMS em Alagoas – 18%;
  3. ICMS no Amapá – 18%;
  4. ICMS no Amazonas – 18%;
  5. ICMS na Bahia – 18%;
  6. ICMS no Ceará – 18%;
  7. ICMS no Distrito Federal – 18%;
  8. ICMS no Espírito Santo – 17%;
  9. ICMS em Goiás – 17%;
  10. ICMS no Maranhão – 18%;
  11. ICMS no Mato Grosso – 17%;
  12. ICMS no Mato Grosso do Sul – 17%;
  13. ICMS em Minas Gerais – 18%;
  14. ICMS no Pará – 17%
  15. ICMS na Paraíba – 18%;
  16. ICMS no Paraná – 18%;
  17. ICMS em Pernambuco – 18%;
  18. ICMS no Piauí – 18%;
  19. ICMS no Rio de Janeiro – 20% (18% + 2% doado ao Fundo Estadual de Combate à Pobreza e às Desigualdades Sociais – FECP);
  20. ICMS no Rio Grande do Sul – 18%;
  21. ICMS no Rio Grande do Norte – 18%;
  22. ICMS em Rondônia – 17,5%;
  23. ICMS em Roraima – 17%;
  24. ICMS em Santa Catarina – 17%;
  25. ICMS em São Paulo – 18%;
  26. ICMS em Sergipe – 18%;
  27. ICMS no Tocantins – 18%

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Laís Oliveira.