Ilha de Dominica lança o visto “Trabalhe na Natureza”; veja como funciona

0

A ilha de Dominica tem a reputação de ser a “ilha natural do Caribe” e, em breve, estará aberta a nômades digitais que desejam viver e trabalhar em um lugar onde a migração de cachalotes é uma grande característica visual do dia a dia.

O governo lançou uma forma de atrair turistas trabalhadores para seu terreno montanhoso, para compartilhar alguns de seus maravilhosos encantos.

É também uma situação em que todos ganham, pois ajudará os investidores locais e contribuirá para a campanha de sustentabilidade do país.

O visto Trabalhe na Natureza [Work in Nature (WIN)] irá operar sob os seguintes critérios:

  • Os turistas poderão se mudar por até 18 meses para trabalhar e morar remotamente na ilha;
  • As famílias também são incentivadas a se inscreverem, as crianças terão acesso às escolas locais em um “pacote familiar”;
  • O valor da inscrição é de US $100, e o visto custa US $800 para solteiros e US $1.200 para famílias.
  • Os candidatos devem ter pelo menos 18 anos, sem qualquer condenação criminal;
  • O principal requisito, e o mais difícil de ser alcançado pela maioria das pessoas, seria a expectativa de ganhar pelo menos US $50.000 em renda durante o ano seguinte, para sustentar suas famílias e a si mesmo;
  • Após a inscrição, uma resposta deve ser emitida em sete dias.

Um dos principais aspectos do esquema de visto é que ele apoiará os investidores do turismo que foram afetados pela pandemia.

A ilha tem fortes credenciais ambientais, desde o impacto devastador do furacão Maria em 2017, ela prometeu se tornar a primeira nação resiliente ao clima do mundo.

Cada resort deve obter seus alimentos localmente.

A ilha implementou uma proibição de plástico que foi descrita como a mais “abrangente” do mundo pela National Geographic, principalmente para salvar as toneladas de plástico que ameaçam os preciosos cachalotes locais.

E em 2022, sua primeira usina geotérmica fornecerá energia mais barata não apenas para os residentes, mas também para as ilhas vizinhas de Martinica e Guadalupe.

A Ministra do Turismo, Denise Charles, afirmou: “esta é uma das iniciativas que irão ajudar a impulsionar a nossa indústria do turismo na nossa recuperação no mercado, ao mesmo tempo que proporciona um ambiente seguro para as pessoas trabalharem remotamente num ambiente tropical.

Os investidores e os parceiros da ilha colaboraram para fornecer um programa atraente que também ajuda a criar a oportunidade de recuperação econômica.”

A Dominica tem um histórico de receber investidores estrangeiros para se tornarem cidadãos sob seu Programa de Cidadania por Investimento, onde as pessoas podem se tornar cidadãos com plenos direitos depois de fazer uma contribuição econômica para um fundo do governo ou opções imobiliárias selecionadas, essa cidadania também pode ser passada para gerações futuras.

Conteúdo traduzido da fonte Forbes por Wesley Carrijo para o Jornal Contábil