eSocial: implantação da nova versão está suspensa

0

Maio se tornou um mês bastante aguardado pelas empresas devido às novidades relacionadas ao Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial).

Isso porque várias mudanças estavam previstas, principalmente no que se refere à entrada em produção da versão S-1.0, que ficou conhecida como eSocial Simplificado.

Inicialmente, a implantação da nova versão estava prevista para o dia 10, porém, foi reprogramada para esta segunda-feira, 17 de maio. 

Mas diante de alguns problemas na internalização dos eventos na nova versão que foram verificados pelo Dataprev na última semana, o governo federal decidiu suspender de forma temporária a implantação da versão S-1.0. 

Assim, o governo informou que “os riscos estão sendo avaliados em razão do possível impacto na concessão de benefícios previdenciários, do seguro desemprego, além do Benefício Emergencial (BEm) e Auxílio Emergencial aos trabalhadores, o que motivou a suspensão da implantação”.

Desta forma, as empresas continuam acessando o eSocial através da versão v 2.5. 

Brasília – Recolhimento de impostos na contratação dos empregados domésticos pelo eSocial começou em novembro de 2015. Patrões reclamaram da emissão das guias, devido a problemas no site (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Novas datas

A previsão é de que no início desta próxima semana, sejam divulgadas as novas datas de implantação da nova versão, assim como os eventuais impactos no cronograma de obrigatoriedade do eSocial.

Criado para unificar a escrituração de todas as obrigações trabalhistas, previdenciárias e fiscais das empresas, o sistema passou por um amplo processo de simplificação.

Sendo assim, foi realizada a exclusão de eventos e de campos, o que causou a diminuição do volume de informações que devem ser prestadas aos declarantes. 

Também houve a flexibilização de várias regras de validação, o que diminuiu a quantidade de erros que impedem o recebimento de arquivos, transformando algumas inconsistências que gerariam a recusa do evento em simples advertências ao usuário. 

Assim, o eSocial Simplificado traz as seguintes novidades para os usuários:

  • Redução do número de eventos;
  • Redução do número de campos do leiaute, inclusive pela exclusão de informações cadastrais ou constantes em outras bases de dados;
  • Ampla flexibilização das regras de impedimento para o recebimento de informações (ex.: alteração das regras de fechamento da folha de pagamento – pendências geram alertas e não erros);
  • Facilitação na prestação de informações destinadas ao cumprimento de obrigações fiscais, previdenciárias e depósitos de FGTS;
  • Utilização de CPF como identificação única do trabalhador (exclusão dos campos onde era exigido o NIS);
  • Simplificação na forma de declaração de remunerações e pagamentos.

Quem está obrigado ao eSocial?

A obrigatoriedade de envio das informações através do eSocial começou a valer em 2018 para as empresas com faturamento anual maior que R$ 78 milhões.

Depois, foram incluídas aquelas que possuíam rendimentos menores, ficando determinado que todas as empresas que precisam cumprir com obrigações trabalhistas, previdenciárias ou tributárias estão obrigadas a utilizar o eSocial.

Além disso, também está obrigado o empregador ou contribuinte na qualidade de empresa ou equiparado a empresa. Vale ressaltar que, também devem fazer o registro no eSocial os contribuintes na situação “Sem Movimento”.

No caso do microempreendedor individual (MEI), muitas pessoas têm dúvidas sobre a necessidade de envio de dados pelo eSocial.

Diante disso, destacamos que neste caso também é necessário o uso do sistema para registrar suas informações quando houver a contratação de um colaborador. 

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.
Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Samara Arruda