Imposto CBS: O que é, qual será o tipo de tributação e como é feito seu calculo?

A Contribuição Social sobre Bens e Serviços (CBS) é uma proposta de novo formato de tributação, em substituição ao PIS e à Cofins.

Novos nomes têm circulado no contexto dos impostos brasileiros: Imposto sobre Valor Agregado (IVA), Imposto sobre Bens e Serviços (IBS), Contribuição Social sobre Bens e Serviços (CBS). É o andamento da tão falada Reforma Tributária que traz à tona a intenção de modificar o sistema vigente, apresentando além de nomes outras formas de tributação.

A CBS entra nesse contexto como um dos possíveis nomes para um novo imposto. Neste caso, este seria um imposto de transição – para agrupar algumas das tarifas atuais – que posteriormente pode ser ampliado para um modelo composto por mais impostos agrupados (o chamado Imposto sobre Bens e Serviços (IBS)).

Acompanhe neste artigo informações sobre este imposto em específico, e lembre-se de que manter uma assessoria contábil qualificada é o melhor que você faz nesse momento – será importante compreender a situação fiscal específica da sua empresa a cada etapa da implementação da Reforma Tributária.

O que é o imposto CBS? 

A Contribuição Social sobre Bens e Serviços (CBS) é uma proposta de novo formato de tributação, em substituição ao PIS e à Cofins. É uma etapa da Reforma Tributária, que posteriormente deve reunir em um único imposto outras tarifas sobre bens e serviços.

Como esta modificação engloba apenas dois impostos de âmbito federal, é uma mudança das mais simples de se fazer: pode ser aprovada como projeto de lei. Para os que defendem que a Reforma Tributária ganhe agilidade, é desta forma que deve ser feito, pois o andamento em etapas permite velocidade nas mudanças. 

Outro projeto de alteração nos impostos sobre bens e serviços seria a migração direta para o modelo chamado Imposto sobre Bens e Serviços (IBS). Neste caso, o projeto foi apresentado como PEC (Proposta de Emenda à Constituição) e tem tramitação mais lenta – precisa de aprovação em dois turnos na Câmara e depois no Senado. Mas, ao final da aprovação, o ajuste teria sido completamente realizado: o IBS seria a soma do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), do PIS (Programa de Integração Social), da Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) – os três impostos federais – incluindo ainda o ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços), que é estadual, e o ISS (Imposto Sobre Serviços), municipal.

É importante dizer que o Simples Nacional não muda, seguindo como regime importante para microempresas e empresas de pequeno porte.

O que é a Reforma Tributária de 2021?

O que está sendo chamado de Reforma Tributária no Brasil são propostas, que vieram da Câmara, do Senado e do próprio Governo Federal, para alteração dos impostos cobrados, de pessoas físicas e de empresas. 

O conjunto de intenções da Reforma está especialmente voltado para a simplificação do sistema, porque o Brasil opera com diversos impostos, o que dificulta a atuação das empresas, gerando trabalho a mais para quem trata de manter os negócios adimplentes com os poderes públicos.

É importante observar que todas as propostas de mudança desta Reforma Tributária estão levando em conta o modelo de impostos chamado IVA – Imposto sobre Valor Agregado. Este modelo já é praticado em diversas partes do mundo e, além de reunir diferentes impostos em apenas uma cobrança, trata cada etapa da produção em separado: o pagamento é referente ao valor que foi incluído ao produto ou serviço somente naquela etapa de comercialização.

Como calcular a CBS? 

No modelo que está sendo proposto, a Contribuição Social sobre Bens e Serviços seria aplicada apenas ao valor agregado – nos moldes dos Impostos sobre Valor Agregado que são praticados em diversos países e foram inspiração para a nossa reforma.

Sendo assim, cada elo da cadeia produtiva aplica sua alíquota sobre a diferença entre o valor pelo qual adquiriu o produto e o valor pelo qual o comercializou: é uma forma de não ocorrer bitributação. De qualquer forma, no setor de serviços, dificilmente é identificado o valor que foi agregado por cada parte – então a tendência é aplicar o percentual total da CBS neste setor.

Como funcionará a CBS se for aprovada? 

Conforme comentamos, a CBS deve ser a primeira etapa implantada da Reforma Tributária, uma vez que reúne apenas dois tributos federais. De qualquer forma, a cobrança muda: a tributação da CBS já funciona, na prática, como o modelo de Imposto sobre Valor Agregado. Cada parte da cadeia produtiva será taxada pelo valor que agregou ao produto, uma vez que quando adquiriu o mesmo já estava pagando os impostos da etapa anterior.

Em um exemplo simples, quando o consumidor comprar uma cadeira pelo valor de R$100,00, a CBS de 12% resultará em R$12,00 de impostos, assim divididos:

EtapaValor InicialValor de VendaValor AgregadoCBS (12%)
Indústria MoveleiraR$50,00R$50,00R$6,00
Varejista de MóveisR$50,00R$100,00R$50,00R$6,00
Total de CBSR$12,00

Quais tributos a CBS vai substituir? 

A Contribuição Social sobre Bens e Serviços (CBS) entra no lugar do PIS e da Cofins. Os dois tributos são federais, e desta forma estarão reunidos neste novo imposto, mas já com a apuração de acordo com o valor agregado, conforme comentamos.

Lembrando que de acordo com a proposta do governo não há alterações para quem é optante pelo Simples Nacional.

Posteriormente, o Imposto sobre Bens e Serviços (IBS), deve abarcar outros impostos federais, como o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), e ainda pode haver uma divisão em duas categorias do IBS: uma federal, reunindo todos os impostos devidos neste âmbito, e uma mista, estadual e municipal, que seria composta pelos valores de ICMS e ISS.

Diferenças entre IBS e CBS

De acordo com as propostas em tramitação, há uma etapa da Reforma Tributária que substituiria PIS e Cofins, em uma tarifa chamada CBS – Contribuição Social sobre Bens e Serviços. Este primeiro movimento, que mexe somente com dois impostos federais, é proposto de forma mais rápida. Além de reunir os dois impostos, a CBS também muda a forma de apuração, considerando somente o valor agregado em cada etapa para a tributação.

O IBS – Imposto sobre Bens e Serviços, é o nome do modelo de imposto sobre valor agregado brasileiro. Esta tarifa é mais ampla – e precisa de aprovação como Projeto de Emenda Constitucional para ir adiante. No caso do IBS, além de PIS e Cofins, entrariam na unificação também o IPI, podendo alcançar ainda ICMS e ISS – o que está em processo de avaliação, talvez sendo desdobrado em dois impostos separados, um federal e outro estadual-municipal.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Charles Gularte, formado em contabilidade pela FAE Centro Universitário e MBA em Gestão Empresarial, Administração e Negócios. 

Original de Contabilizei

Comentários estão fechados.