O envio da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física pode ser feito a partir do dia 2 de março e vai até o dia 30 de abril, mas é importante que o contribuinte não deixe a obrigação para a última hora. Quem se antecipa no preenchimento tem mais tempo para conferir possíveis erros, evita o congestionamento no site da Receita e o melhor: tem prioridade no recebimento da restituição.

“Uma grande vantagem é o tempo que a pessoa tem para fazer a declaração. Ela vai ter bastante tempo para analisar, e as primeiras declarações recebidas pela Receita serão também as primeiras a serem processadas”, destaca o contador José Batista Maciel, vice-presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Ceará (CRC-CE).

Oferta Especial!

O primeiro lote será liberado no dia 15 de junho, e o sétimo, apenas no dia 14 de dezembro. De acordo com a Receita Federal, cerca de 10% das 27,5 milhões declarações esperadas para este ano devem ser enviadas já nas primeiras doze horas após a abertura do prazo para entrega.

Vale lembrar de que idosos têm prioridade no recebimento, assim como pessoas com doenças graves ou mentais. Para ter direito ao benefício, basta informar a situação no campo “natureza da ocupação”, conforme orienta a Receita.

Já para portadores de doenças graves que não sejam aposentados devem preencher o formulário “Requerimento para Prioridade no Pagamento de Restituição de Pessoa Física”. Em seguida, o contribuinte ou responsável precisa levar o formulário preenchido na unidade mais próxima da Receita, junto a documentos que comprovem sua condição. No caso do contribuinte com mais de 60 anos, como a idade já é informada na declaração, o reconhecimento é automático.

Correção
Quem deixa a declaração para alguns dias antes do fim do prazo pode obter algumas vantagens, sendo a principal delas ter o dinheiro a receber corrigido pela Selic, que é taxa básica de juros da economia brasileira e está atualmente em 12,25% ao ano. Ou seja: quem recebe o dinheiro apenas no final do ano pode ter um rendimento maior do que alguém que receber antes e aplicar na poupança, que está rendendo cerca de 6,70% ao ano.

Remuneração
Há também a alternativa de receber a restituição antes e aplicar o valor em um investimento que também ofereça uma remuneração próxima à variação da taxa Selic. A LTN (Letra do Tesouro Nacional) é um exemplo, mas atualmente está em 12,71% e incide imposto, enquanto a restituição não possui descontos.

Portanto, deixar a declaração para o último dia pode servir como um “pé-de-meia” para começar 2016 com as contas em dia.

Só não vale mesmo deixar para os últimos dias. “Com o número muito grande de acessos, o site da Receita pode ficar lento e até travar”, adverte Magno Franco, sócio-proprietário da Franco & Franco Contabilidade. (Com informações do Jornal O Povo online)

 

[useful_banner_manager banners=7 count=1]

Comente no Facebook

Comentários