Inflação: Quais os tipos de inflação existentes no mercado?

0

Entender como a inflação impacta no nosso dia a dia faz toda a diferença na hora de controlar os gastos e manter o orçamento familiar. Mas você sabia que existem diferentes tipos de inflação?

Um dos primeiros passos para entender a dinâmica do mercado financeiro é conhecer essas diferenças, percebendo o quanto a demanda e a oferta de produtos, bens e serviços afetam diretamente nesse processo.

Acompanhe este artigo até o final e confira como e por que isso ocorre!

Como funciona a inflação?

Os especialistas apontam diversos fundamentos da teoria econômica para explicar o conceito de inflação. No entanto, para o nosso entendimento aplicável ao cotidiano, fica mais fácil de compreender se pensarmos na inflação como o aumento generalizado dos preços.

Quando a inflação é igual a zero, significa que houve estabilidade nesses valores. Ou seja, não subiu, mas também não baixou. Vale lembrar que esse cenário está cada vez mais distante da realidade da nossa economia, com todas as instabilidades inerentes aos fatores externos e internos, inclusive no que se refere aos impactos políticos nesse contexto.

Portanto, sempre que um produto ou serviço fica mais caro, é por causa da inflação que isso acontece. E esse reajuste está relacionado a diversos fatores que acabam influenciando o resultado da inflação.

Para medir a inflação, existem alguns índices que acompanham as oscilações dos preços. A partir desses números, é possível entender as tendências do mercado, as causas da inflação e as metas do governo federal para controlar esse aumento dos preços.

SAIBA+AZULIS: O que é inflação, afinal de contas?

Quais os tipos de inflação?

Ao contrário do que muitas pessoas costumam acreditar, a inflação não está relacionada apenas à alta dos custos de um produto ou serviço. Ese é um dos tipos existentes, mas não é o único. Entenda:

Inflação de Custos

A Inflação de Custos também é conhecida como Inflação da Oferta. Isso porque o aumento dos preços está diretamente relacionado à oferta dos produtos. Em outras palavras, a demanda não se altera, mas os custos desses produtos, sim.

Essa inflação pode estar relacionada a vários fatores, sendo que os principais apontados pelos economistas são: o aumento no salário mínimo, no câmbio, no custo da matéria-prima ou dos insumos necessários para a produção, no preço do petróleo, na taxa de juros ou em outros impostos.

Inflação de Demanda

A Inflação de Demanda é quase o contrário da Inflação de Custos. Ou seja, a alteração está na demanda, e não na oferta. Explicando melhor: quando aumenta a procura por determinado produto e a oferta não se altera, o preço sobe. A demanda, portanto, supera bastante a oferta.

Inflação Inercial

A Inflação Inercial é aquela que leva em consideração uma certa estabilidade dos preços, mas alguns especialistas consideram essa teoria uma das mais complexas da      economia. Isso porque esse tipo de inflação também pressupõe uma aceleração contínua no aumento dos preços, embora não seja muito alta. Portanto, a Inercial é considerada até como moderada perto dos demais tipos de inflação.

Há diferença nos índices que medem a inflação?

Sim, com certeza! Assim como existem diferentes tipos de inflação, existem vários índices para medi-las. E essa medição acontece por diferentes órgãos responsáveis, a exemplo do IBGE, da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE).

Cada índice tem a sua própria metodologia de coleta e análise das informações, mostrando a inflação que incide sobre os preços dos alimentos, vestuário, transporte, habitação, saúde, despesas pessoais, comunicação e educação.

SAIBA+AZULIS: Melhores empréstimos para pequenas empresas

Como a inflação impacta a vida do consumidor?

Como já vimos anteriormente, a inflação é a alta generalizada dos preços. Portanto, quanto maior é a inflação, menor será o poder de compra do consumidor, impactando diretamente no seu orçamento mensal.

Se o salário do trabalhador não acompanhar os diferentes tipos de inflação, a quantidade de produtos que ele poderá comprar será menor do que no ano anterior, diminuindo o aumento dos gastos eventuais ou emergenciais.

É por isso que os especialistas sempre recomendam o acompanhamento contínuo das oscilações da inflação para conseguirmos nos planejar melhor e manter o controle dos nossos gastos sempre muito de perto.

Conseguiu entender melhor sobre os tipos de inflação? Aproveite para conhecer o artigo “O que é inflação, afinal de contas?” e se aprofunde no assunto!

Fonte: Azulis