Na hora de se aposentar ou, ainda, se preparar para esse momento, contar com alguns dados pode ser útil para definir o melhor momento para iniciar esse processo.

Dentre essas informações, posso afirmar que conhecer seu tempo de contribuição junto ao INSS pode ser muito útil na hora de programar sua aposentadoria.

Neste artigo, vou explicar como você, através do site da Previdência Social, pode fazer uma simulação do seu tempo de contribuição atual. Dessa forma, você terá uma ideia mais precisa do seu tempo de contribuição atual.

Com isso, você poderá determinar quanto tempo falta para conseguir sua aposentadoria junto ao INSS.

Antes de começar, acho importante frisar que este cálculo não considera atividades especiais desempenhadas.

Os períodos trabalhados nestas condições aumentam os tempos de contribuição contados em 40% (para homens) e 20% (para mulheres) quando o objetivo é a aposentadoria por tempo de contribuição convencional. 

Exemplo fictício: Um homem que trabalhou por 5 anos em uma empresa submetido a ação de agentes nocivos (insalubridade) poderá ter esse período considerado como especial pelo INSS. Neste caso, este período seria computado com um acréscimo de 40%. Ou seja, ao invés de contar 5 anos de trabalho, o INSS contabilizará este período como 7 anos de contribuição.

Para calcular o seu tempo de contribuição, antes de mais nada, é importante que você esteja com suas Carteiras Profissionais e o extrato de contribuição (CNIS) em mãos. Este último documento, aliás, também pode ser obtido através do Portal da Previdência.

CALCULANDO SEU TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO PELO PORTAL DO INSS

Para efetuar o cálculo de tempo de contribuição, você deve seguir os seguintes passos:

Entrando no portal da Previdência, você verificará ao lado esquerdo da tela o menu “SERVIÇOS DO INSS“. Abaixo, você deve clicar em “TODOS OS SERVIÇOS”.

Entrando em “TODOS OS SERVIÇOS“, você deve procurar a opção “SIMULAÇÃO”.Clique nela e, logo após, clique na opção “CALCULAR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO”.

Preencha os dados requeridos na página.

Ao clicar em Calcular Tempo de Contribuição, você será remetido para uma outra página. Atualmente, essa página não é considerada “segura” por alguns navegadores. Dessa forma, você receberá um aviso de que esse site não é “confiável”.

No entanto, você pode clicar em avançar (no Google Chrome) pois se trata de um site do governo, que não apresenta nenhum risco para seu computador. No navegador Mozilla Firefox, você precisará adicionar uma exceção de segurança.

Passada essa etapa, o primeiro dado que você precisará informar é o NIT (Número de Identificação do Trabalhador). Esse número é o mesmo do PIS e está na sua Carteira Profissional.

Você pode encontrá-lo na primeira página (nas carteiras mais recentes) ou, ainda, no Cartão do PIS. Neste último caso, normalmente, este número fica grampeado na contracapa (última folha) da sua Carteira de Trabalho.

Logo após, preencha os dados abaixo e clique em continuar.

Lançe os vínculos trabalhados.

Nesse momento, você lançará os períodos contribuídos para o INSS. É importante que, nessa etapa, você esteja com suas Carteiras Profissionais em mãos, além do extrato das contribuições (CNIS) e, se possível, os carnês de contribuição.

Assim, você poderá verificar se algum período em que você contribuiu não está no sistema CNIS do INSS.

Lance todos os períodos, com a data inicial (entrada) e data fim (saída) e vá clicando em adicionar.

Lançados todos os períodos, clique em “Executar Simulação”.

Gere o relatório e entenda seus resultados.

Ao clicar em Executar Simulação, um Demonstrativo de Cálculo irá aparecer. Role a página para baixo e clique em “Gerar Relatório”.

Um relatório discriminado do seu cálculo de tempo de contribuição irá aparecer. Os resultados estarão no final do relatório, tal como na figura abaixo.

O mais importante é o “Tempo de contribuição até o momento”, que irá aparecer na primeira linha das “Informações dos Cálculos”. 

Com esse dado, você já consegue verificar se possui os 35 anos (para homens) ou 30 anos (para mulheres) de tempo de contribuição para requerer a sua aposentadoria.

Caso ainda não tenha computado o tempo necessário, na penúltima linha das “Informações dos Cálculos” você poderá verificar o “Tempo a cumprir para a aposentadoria integral”.

Na última opção, você terá acesso a “Somatória do tempo de contribuição e idade”. Nessa opção, você conseguirá verificar se terá direito à aposentadoria por tempo de contribuição pelo fator 85/95 pontos.

Nesta regra, homens que, ao somarem sua idade e o seu tempo de contribuição atingirem 95 anos de contribuição (ou, para mulheres, 85 anos de contribuição) podem requerer suas aposentadorias. 

Nesse caso, ligue imediatamente para a Previdência Social a fim de requerer a sua aposentadoria, pois essa será a primeira regra que cairá com a Reforma da Previdência! 

Além disso, quero lhe lembrar que não existe nenhuma razão para você aguardar para requerer sua aposentadoria, já que aguardar mais significará unicamente que você continuará perdendo dinheiro.

Não abra mão dos seus direitos antes de conhecê-los, CLIQUE AQUI e solicite um atendimento com a equipe especialista em causas previdenciárias da Accadrolli & Maruani Advogados.

Original por Accadrolli e Maruani Advocacia Previdenciária

Dica extra do Jornal Contábil: Compreenda e realize os procedimentos do INSS para usufruir dos benefícios da previdência social. 

Já pensou você saber tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria, e o melhor, tudo isso em apenas um final de semana? Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática

Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise.

Não perca tempo, clique aqui e domine tudo sobre o INSS.