Através de decreto publicado, o governo federal muda a forma de contagem de tempo de contribuição para as aposentadorias do INSS.

Para quem não sabe, antes da Reforma da Previdência acontecer, o INSS contava os exatos dias trabalhados para então determinar o tempo de contribuição do seu segurado. Entretanto, com o decreto não a contagem será feita pelos meses, independente da quantidade de dias em que o segurado tenha trabalhado.

Agora para que a nova contagem será necessário que a remuneração do trabalhador segurado do INSS seja igual ou superior a um salário mínimo, disse a advogada Adriane Bramante, presidente d Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário. De acordo com Adriane Bramante o INSS terá que publicar uma instrução normativa e os sistemas devem se adaptar a essa nova contagem de tempo.

A nova mudança na contagem de tempo de contribuição beneficiará o segurado “Embora não tenha trabalhado o mês inteiro, o segurado terá o mês computado como tempo de contribuição” informou Adriane.

De acordo com Adriane os trabalhadores que possuem remuneração menor do que o salário mínimo devem pagar uma complementação para que o mês possa contar como tempo de contribuição ou ainda agrupar mais meses para que possa ser possível fazer a contagem.

Dica extra: Compreenda e realize os procedimentos do INSS para usufruir dos benefícios da previdência social.

Já pensou você saber tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria, e o melhor, tudo isso em apenas um final de semana?

Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática: Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise. Não perca tempo, clique aqui e domine tudo sobre o INSS