O pedido de aposentadoria do INSS é sempre burocrático, além de ter que cumprir vários requisitos, ainda tem o tempo de demora para obter a concessão da aposentadoria ou de outros benefícios.

O maior questionamento dos segurados é: o porque o prazo varia de um segurado para outro? O do José é aprovado no mesmo dia, mas o do João aguarda meses e até anos para obter o parecer favorável.

Na maioria dos casos o erro é do solicitante e não do INSS para analisar os pedidos.

Hoje vamos listar alguns erros que os segurados do INSS cometem ao requerer sua aposentadoria, pensão por morte ou benefício por incapacidade. 

Se você é segurado do INSS e passa por esse problema, continue lendo a nossa matéria para esclarecer suas dúvidas.

Confira nossas dicas básicas.

Dados divergentes

Uma situação que acontece muito com trabalhadores que vão requerer o benefício é que no momento de fazer o pedido, descobrem que estão com dados divergentes no PIS, NIT, Receita Federal ou endereço e não conseguem formalizar seu pedido de aposentadoria.

Todo pedido de aposentadoria é feito pelo sistema do MEU INSS, este sistema é integrado com o da Receita Federal. 

O que a maioria das pessoas não sabem é que se você tiver qualquer pendência de registro, seu pedido de aposentadoria pode ser adiado, justamente por não ser possível realizar o cadastro no sistema do INSS.

Veja um exemplo:

Mudanças de nome, estado civil ou endereço podem custar meses de espera na aposentadoria, pois, é necessário resolver sua situação perante o órgão de registro para somente depois dar entrada no INSS.

E por isso é primordial você verificar se seu cadastro está em dia, estar atento tanto no INSS quando na Receita Federal, antes mesmo de poder se aposentar, é importante também sempre atualizar seu telefone e e-mail nos portais do Governo Federal.

Servidores Públicos

Os servidores públicos precisam estar atentos para reunir a documentação antes de completar os requisitos de aposentadoria também, pois, na maioria das vezes deixam para a última hora e geram muitos prejuízos pela burocracia para conseguir os documentos necessários.

Um exemplo:

Os servidores públicos que pretendem levar tempo trabalhado na iniciativa privada, é necessário requerer um documento chamado CTC (Certidão de Tempo de Contribuição) perante o INSS.

Este documento demora de 6 meses a 1 ano para sair e  dependendo da complexidade do caso pode demorar até mais tempo.

Um dos documentos importantes para os servidores são as declarações de tempo de contribuição, de não acumulação de cargos, de ausência e processo disciplinar, PPP para quem prestou serviço exposto a agentes nocivos, dentre outros a depender da categoria trabalhada.

Concessão de benefícios INSS

É importante saber em qual regra se encaixa

É importante fazer um planejamento previdenciário para você saber em qual regra se encaixa, isso te ajudará a evitar dores de cabeça na hora de se aposentar e te ajudará também se aposenta com o melhor valor possível.

Não é simples se aposentar, são mais de 10 regras de transição possíveis após a reforma da previdência, além das regras permanentes antes e depois da mudança da lei.

E por isso é normal ter dúvidas no momento de solicitar a aposentadoria e ainda correr risco de ter perdas no valor do benefício, já que os cálculos também são diferentes.

E é por isso a importância de tomar todos esses cuidados citados acima, o primordial é fazer um bom planejamento de aposentadoria, fazendo cálculos e projeções sobre quais seriam as melhores regras possíveis e aplicáveis ao seu caso.

Um erro mínimo pode custar até 40% de perdas no benefício, por isso esteja atento, se necessário contrate um profissional especialista em previdência para te auxiliar

Documentação incompleta

  • Toda pessoa que pede o benefício precisa comprovar o tempo de contribuição e se isso não acontecer a chance do seu benefício não ser concedido é muito grande.
  • Se caso o INSS não tiver toda a documentação exigida junto ao pedido, automaticamente o segurado será colocado “em cumprimento de exigências”.
  • As exigências são solicitações de documentos adicionais.

Como posso comprovar tempo de contribuição?

A documentação mais importante é a carteira de trabalho, portanto se houver algum tipo de rasuras o segurado poderá comprovar apresentando alguns dos comprovantes seguintes.

  • Acordo coletivo de trabalho comprovando que o trabalhador é daquela categoria e estava empregado no período que quer comprovar;
  • Original ou cópia autenticada da ficha de registro de empregados ou do livro de registro de empregados;
  • Contrato individual de trabalho;
  • Rescisão do contrato.
  • Extrato do FGTS com carimbo da Caixa Econômica Federal e assinatura do funcionário do banco;
  • Holerites e recibos de pagamentos;

Dica Extra do Jornal Contábil: Compreenda e realize os procedimentos do INSS para usufruir dos benefícios da previdência social. 

Já pensou você saber tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria, e o melhor, tudo isso em apenas um final de semana? Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática

Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise. 

Não perca tempo, clique aqui e domine tudo sobre o INSS.

Por Laís Oliveira