O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai iniciar nesta quinta-feira (20), a prova de vida dos segurados por reconhecimento facial. Segundo o INSS, cerca de 500 mil beneficiários de todo o país participarão dessa fase de testes.

A novidade vai permitir que aposentados e pensionistas passem a realizar o procedimento anual via o envio de uma espécie de selfie, sem a necessidade de ir a uma agência bancária.
Os primeiros contatos com os segurados começam a ser realizados ainda nesta semana pelo INSS, por meio de mensagens enviadas pelo Meu INSS, central 135 e e-mail.

Os segurados, já deveriam ter realizado o procedimento da prova de vida, sendo necessário fazer assim que o INSS entre em contato.

Para realizar o reconhecimento facial, o Instituto usará como base os dados do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) e do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Sendo selecionados, segurados que tenham carteira de motorista e título de eleitor.

“Vale salientar que este é um projeto-piloto de prova de vida por biometria. Portanto, nesta etapa, o INSS, em parceria com a Secretaria de Governo Digital e a Dataprev, farão os ajustes necessários para que o procedimento digital possa ser implementado com segurança, posteriormente, para todos os beneficiários o INSS”, informou o Instituto.

O INSS destaca, ainda, que o beneficiário que participar do teste e realizar a prova de vida por biometria terá o procedimento efetivado, ou seja, não é um teste. A fé de vida valerá e o segurado não precisará se deslocar até uma agência bancária para o processo.

Prova de Vida

meu inss

Hoje, a prova de vida é obrigatória para os segurados do INSS que recebem seu benefício por meio de conta-corrente, conta poupança ou cartão magnético. Atualmente, o procedimento está suspenso devido à pandemia do novo coronavírus. O INSS afirma que a exigência será retomada em setembro.

Por enquanto, os segurados devem comprovar que estão vivos, como forma de dar mais segurança ao próprio cidadão e ao Estado brasileiro, evitando fraudes e pagamentos indevidos de benefícios.

A comprovação costuma ser feita na instituição bancária em que o segurado recebe seu benefício, de forma presencial. O beneficiário deve apresentar documento de identificação com foto (carteira de identidade, carteira de trabalho, carteira nacional de habilitação e outros) a um funcionário do banco.

Edição por Jorge Roberto – jornalista do Jornal Contábil