INSS ou previdência privada: como se preparar para a aposentadoria?

0

Assim como uma carreira de sucesso, a aposentadoria também precisa ser planejada. No entanto, muitas pessoas contam apenas com o benefício social do Governo, e acabam esquecendo de outras possibilidades que podem garantir um futuro melhor. 

Pensando nisso, preparamos esse artigo para que você entenda um pouco sobre como funciona o investimento à longo prazo para garantir não apenas o benefício, mas também outras metas que podem te ajudar a alcançar a independência financeira.

Atualmente, muitas pessoas precisam continuar trabalhando mesmo depois de se aposentarem pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) para aumentar sua renda. Então, saiba a diferença da Previdência Social (INSS) e a Previdência Privada, para saber qual é o tipo mais vantajoso e para que você possa aproveitar melhor sua aposentadoria. 

Previdência Social 

Por meio do INSS, é concedido a aposentadoria aos trabalhadores que contribuem com a previdência durante seu tempo de trabalho. Para isso, é preciso cumprir certos critérios como o tempo de contribuição e a idade mínima. Por isso, existem os seguintes tipos de aposentadoria: por tempo de contribuição; aposentadoria especial; aposentadoria por iades; aposentadoria por invalidez. 

Além disso, a Reforma da Previdência estabeleceu ainda novas regras de transição que devem ser escolhidas pelos trabalhadores, conforme cada caso. O valor da aposentadoria também depende de vários fatores e varia de um salário mínimo (R$1.045) podendo chegar ao teto máximo (R$6.101,06, em 2020) e isso deve ser analisado para verificar se irá atender às suas necessidades quando chegar à hora de se aposentar. 

Autônomos

No caso dos trabalhadores autônomos, também é preciso levar em consideração a formalização da atividade, visando garantir benefícios previdenciários por meio das contribuições ao INSS.

O que muitos não sabem é que, mesmo trabalhando de forma autônoma é possível contribuir com o INSS, destacamos a modalidade contribuinte individual cuja contribuição pode ser de 11% sobre o salário mínimo que dá direito à aposentadoria por idade ou 20% sobre o que recebe e dá direito à aposentadoria por tempo de contribuição.

Além disso, para formalizar seu negócio, você pode ainda fazer o registro MEI (Microempreendedor individual). Neste caso, é pago 5% sobre o salário mínimo e dá direito à aposentadoria por idade. Caso o contribuinte queira se aposentar por tempo de contribuição, será necessário pagar um complemento.

Previdência privada

Esta é uma modalidade optativa e pode ser utilizado para complementar a aposentadoria que é disponibilizada pelo INSS. Para a previdência privada o interessado pode escolher fazer depósitos mensais ou de uma única vez, assim, o dinheiro irá render até que chegue o momento de ser resgatado. 

Atualmente, as instituições financeiras como corretoras de valores e bancos estão oferecendo várias opções de planos que podem ser obtidos por qualquer pessoa (previdência aberta) ou por mesmo empresas, entidades ou sociedades (previdência fechada) para atender à seus colaboradores. 

Existe uma variedade de formas para fazer as contribuições na previdência privada e dependerá do plano que for escolhido, visando ter retornos consistentes. Para quem têm dúvidas sobre o recebimento do valor, vale ressaltar que existem três formas:

  • Recebimento integral: quando é feito o saque total do valor que foi guardado;
  • Recebimento mensal temporário: quando é escolhida uma espécie de pensão mensal, ficando definido uma data para começar e acabar;
  • Recebimento mensal vitalício: quando é recebido um valor fixo até a sua morte.

Planejamento

Esta é uma decisão fundamental, pois, a população como um todo está ficando mais velha e o benefício social disponibilizado pelo Governo pode não atender às suas necessidades para que você tenha uma vida mais tranquila. Então, a primeira dica é definir com quantos anos você pretende se aposentar para  saber qual valor precisa ser aplicado ou tempo de serviço. 

Analise ainda informações como o valor que você precisa por mês para atender às despesas básicas como como moradia, alimentação, lazer e convênio de saúde, por exemplo. A partir disso, você saberá traçar um plano de ação para garantir a sua aposentadoria. 

Dica Extra do Jornal Contábil: Compreenda e realize os procedimentos do INSS para usufruir dos benefícios da previdência social. 

Já pensou você saber tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria, e o melhor, tudo isso em apenas um final de semana? Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática

Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise. 

Não perca tempo, clique aqui e domine tudo sobre o INSS.

Por Samara Arruda