INSS: Pressão alta da direito ao auxílio-doença

0

Você sabia que um, a cada quatro brasileiros sofrem de pressão alta, e o maior agravante é que após os 60 anos essa proporção chega a ultrapassar os 50% da população?

A pressão alta é uma doença de caráter crônico e está por trás de 80% dos casos de acidente vascular cerebral (AVC) bem como de 40% dos infartos. Esses números são muito assustadores, principalmente, pois no Brasil o número de eventos cardiovasculares são as principais causas de morte.

Designed by @pressfoto / freepik
Designed by @pressfoto / freepik

Sintomas da pressão alta

A pressão alta tem um grande problema, onde, muitas vezes não dá para saber se está com a pressão elevada, logo, o diagnóstico costuma demorar, ou ainda o paciente acaba se tratando, acreditando que está bem e se descuida no controle.

No entanto, embora não seja comum, os sintomas podem incluir:

  • Dor de cabeça
  • Tontura Zumbido no ouvido
  • Fraqueza
  • Visão embaçada
  • Sangramento nasal

Auxílio-doença para hipertensos

A pressão alta, por ser considerada uma doença perigosa, pode vir a fazer com que o trabalhador se afaste das suas atividades, é possível ainda solicitar o auxílio-doença, cujo objetivo é garantir o tratamento e recuperação adequada do segurado para retornar às suas atividades de trabalho.

Quando o trabalhador que sofre com a pressão alta necessita passar por algum tratamento específico, onde a equipe medica entenda que o mesmo não pode continuar trabalhando, ou também devido a complicações da doença, o benefício pode ser concedido.

É muito comum que o INSS acabe negando ao trabalhador com pressão alta o direito ao auxílio-doença, por se considerar que em muitas vezes o trabalhador não precisa se afastar do exercício, logo, o trabalhador precisa identificar muito bem qual o seu caso, e o porque a pressão alta está fazendo com que o mesmo precise se afastar do trabalho.

Documentos para solicitar o benefício

O trabalhador que deseja pedir o auxílio-doença ao INSS precisa levar toda a documentação que comprove a doença, bem como laudos que comprovam que a doença está deixando você incapaz de continuar trabalhando. Sendo necessária a seguinte documentação:

  • Exames
  • Laudos
  • Atestados
  • Relatórios
  • Receitas de medicação

Lembre-se que será necessário passar por um perito do INSS que nem sempre é justo na hora de avaliar a situação, ou seja, leve toda a documentação mais atualizada possível e não se esqueça de absolutamente nada que pode comprovar sua condição.