IR: contribuintes podem utilizar a declaração pré-preenchida, veja como

0

A Receita Federal fez mudanças com relação à utilização da declaração pré-preenchida do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF/2021).

Agora, o acesso foi ampliado, não sendo mais necessário ter certificado digital para obter o arquivo auxiliar de preenchimento. 

A medida tem como objetivo estimular o contribuinte a utilizar a declaração pré-preenchida para fazer a declaração de seu imposto de renda 2021, visando reduzir o número de declarações que caem na malha fina por erros de digitação ou nas informações prestadas.

Através desta opção, também é possível simplificar e agilizar o preenchimento pelo contribuinte. 

Então, se você ainda não fez a sua declaração e quer saber como funciona esta opção, veja neste artigo as regras e tire suas dúvidas sobre a declaração do imposto.  

O que é declaração pré-preenchida? 

A opção pré-preenchida se refere ao arquivo que possui diversos campos já preenchidos, com as seguintes informações:

  • rendimentos,
  • deduções,
  • bens,
  • direitos,
  • dívidas,
  • ônus reais,
Designed by @wirestock/ @rafapress / freepik / editado por: jornal contábil
Designed by @wirestock/ @rafapress / freepik / editado por: jornal contábil

Esta opção está disponível desde 2014 para contribuintes que acessam o e-CAC com certificado digital.

Basta utilizar o sistema Meu Imposto de Renda, disponível no portal e-CAC e clicar em “Baixar declaração pré-preenchida” para obter o arquivo e importar para a declaração, utilizando o programa do Imposto de Renda baixado no seu computador. 

Em 2020, a Receita Federal adicionou a opção diretamente no programa do Imposto de Renda, mas mantendo a necessidade de usar certificado digital para baixar os dados.

Novidade

Para ampliar o uso da declaração pré-preenchida, não é mais necessário ter certificado digital para obter o arquivo que auxilia no preenchimento da declaração.

De acordo com informações da Receita Federal, basta acessar a plataforma Gov.br e realizar a validação de sua conta através das seguintes opções:

  • Validação facial, desde que possua Título Eleitoral ou Carteira Nacional de Habilitação, dentro de sua conta Gov.br;
  • Validação por meio do balcão do INSS, dos Correios ou do Denatran; 
  • Validação pela internet banking e Sigepe (para servidores públicos). 

Vantagens 

Ainda segundo informações da Receita Federal, a declaração pré-preenchida traz mais facilidade ao contribuinte, visto que utiliza o banco de dados da Receita Federal.

Assim, são utilizadas informações que foram enviadas por fontes pagadoras, instituições imobiliárias ou serviços médicos, por exemplo, através das declarações de Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (Dirf), de Informações sobre atividades Imobiliárias (Dimob) e da Declaração de Serviços Médicos (DMED).

Mas, antes de enviar a sua declaração, não se esqueça de verificar  todas elas, a fim de saber se estão de acordo com os seus rendimentos e gastos.

Se houver alguma divergência, o contribuinte é orientado a procurar a fonte pagadora ou recebedora dos recursos para evitar cair na malha. 

Anualmente, cerca de 500 mil declarações caem na malha fina e a maioria dos problemas diz respeito à omissão de rendimentos, especialmente dos dependentes.

Dica Extra do Jornal Contábil : Aprenda a fazer Declaração de Imposto de Renda. Aprenda tudo de IR em apenas um final de semana

Conheça nosso treinamento rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber sobre IR. No curso você encontra:

Conteúdo detalhado, organizado e sem complexidade, videoaulas simples e didáticas,passo a passo de cada procedimento na prática. 
Tudo a sua disposição, quando e onde precisar. Não perca tempo, clique aqui e aprenda a fazer a declaração do Imposto de Renda.

Por Samara Arruda