Quando você finalizou a sua declaração do Imposto de Renda este ano, viu aquele valor chamado “imposto a restituir”? Chegou até a dar uma alegria, não é? Afinal, isso indica que a Receita Federal vai devolver esse valor para você em um dos lotes da restituição.

E hoje vamos explicar exatamente como essa parte do Imposto de Renda – que todo mundo ama – funciona. Confira!

Quem tem direito à restituição do Imposto de Renda?

A restituição do Imposto de Renda é um valor que a Receita Federal devolve para você, contribuinte, caso tenha pago, ao longo do ano, mais impostos do que deveria.

É bem comum que isso ocorra caso você tenha Imposto de Renda Retido na Fonte, o IRRF, que aparece na sua folha de pagamento.

Trabalhadores que recebem mais de R$ 1.903,66 por mês têm, no mínimo, 7,5% do seu salário líquido retido.

É por isso que, mesmo quem é isento de declarar IR, por receber menos de R$ 28.559,70 ao ano, se tiver recebido, em algum mês, mais de R$ 1.903,66, e por isso teve imposto retido de forma automática na folha, também terá direito à restituição.

Mas, nesse caso, o contribuinte precisa entregar a declaração do Imposto de Renda, mesmo não sendo obrigado a declarar, para que possa ser restituído.

Quem é obrigado a declarar o IR também pode ser restituído, até porque também declara gastos que podem ser deduzidos, como de saúde e de educação, por exemplo.

A Receita Federal faz um cálculo e pode entender que tem que devolver parte do valor que foi retido nos seus pagamentos.

Assim, você é restituído.

Como faço a consulta da restituição do Imposto de Renda?

Para saber se você tem restituição para receber, basta acessar o seu recibo de entrega da declaração.

Lá, tem o campo “imposto a restituir”, que informa se você vai receber algum valor ou não na conta bancária escolhida.

Se você tiver perdido o recibo de entrega, pode recuperá-lo no portal e-CAC. Caso não tenha o código de acesso que vai ser solicitado, poderá gerar um novo.

Portanto, nada está perdido, fique tranquilo. No portal também é possível consultar todo o seu histórico de restituições.

Se eu cair malha fina, recebo a restituição?

Se a sua declaração caiu na malha fina da Receita Federal, você não perde o direito à restituição, mas precisa resolver as pendências com o Leão antes.

Isso porque a restituição só será devolvida para você quando uma declaração retificadora for entregue.

Aí, a Receita Federal entende que você está em conformidade com a sua contribuição e libera a restituição.

Quando vou receber a restituição?

Existe uma ordem de prioridades que a Receita Federal usa para liberar as restituições dos contribuintes.

Ela realiza os depósitos nas contas em lotes, a cada mês.

Idosos, deficientes físicos e mentais e pessoas com alguma doença grave, por exemplo, recebem antes.

A ordem da entrega de declaração também interfere.

Se você não estiver nos grupos prioritários, quanto antes tiver entregue a declaração, antes vai receber a restituição.

Confira as datas dos lotes 2020:

Posso antecipar o recebimento da minha restituição?

Sim! Se você acha que pode estar só nos lotes finais, vai ter que esperar.

Portanto, se você precisa desse dinheiro, antecipar a restituição é uma ótima ideia.

A antecipação pode ser feita por meio de empréstimo em banco, mas os juros e taxas costumam ser altos, então analise se vale a pena.

Outra opção é a antecipar com a Leoa, com taxas mais baixas, processo rápido, seguro e o melhor: a restituição fica disponível na sua conta em até 48 horas.

Dica Extra do Jornal Contábil: Aprenda a fazer Declaração de Imposto de Renda. Aprenda tudo de IR em apenas um final de semana

Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber sobre IR. No curso você encontra:

Conteúdo detalhado, organizado e sem complexidade, videoaulas simples e didáticas,passo a passo de cada procedimento na prática. 
Tudo a sua disposição, quando e onde precisar.

Não perca tempo, clique aqui e aprenda a fazer a declaração do Imposto de Renda.

Fonte: Leoa