Após o corte da taxa Selic, que saiu de 2,25% para 2%, o Itaú e o Banco do Brasil acompanharam a decisão e anunciaram reduções de taxas. Vale lembrar que essa mudança é para algumas linhas de crédito das instituições.

O Comitê de Política Monetária (Copom), reduziu a taxa em 0,25%, sendo uma queda histórica.

O Itaú garantiu que irá passar integralmente a redução para as suas linhas de empréstimo pessoal e também para a linha de capital de giro (pessoas jurídicas). O corte começou a vigorar no dia 10 de agosto.

Mas, tudo vai depender do relacionamento do banco com o cliente, já que corte é variável. O banco irá avaliar o perfil de cada cliente.

Banco do Brasil fará corte no crédito pessoal

pronampe

O Banco do Brasil fará cortes no crédito pessoal, crédito imobiliário e nas linhas voltadas ao agronegócio. Também no BB, as regras começaram a valer a partir do dia 10 de agosto.

Como serão as mudanças influenciadas pela taxa Selic

O Banco do Brasil fará crédito rotativo, uma redução de 1,93% ao mês sendo 25,5% ao ano. O BB informa que essas são as baixas aplicadas.

Primeiramente, vamos falar do crédito rotativo do Banco do Brasil. Nesse caso, ela será reduzida de 1,93% para 1,91% ao mês (25,5% ao ano). De acordo com a instituição, essas são as taxas mais baixas aplicadas.

Financiamento imobiliário

As taxas do BB, passam de 6,99% para 6,59% ao ano. Essa mudança serve tanto para os imóveis comprados através do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), que usa os recursos do FGTS, da poupança ou do Minha Casa Minha Vida.

Já quem usa o crédito tendo um imóvel como garantia, as taxas também foram reduzidas. Elas estão em 0,80% e deverá cair para 0,78%. Já no crédito estruturado, a redução será de 0,77% para 0,75% ao mês.

Na Antecipação de crédito para lojistas (ACL) vai passar de 0,74% para o,72%.
Devemos ressaltar que o corte na taxa Selic afetou diversos mercados, inclusive as aplicações na poupança.