A construção ou a reforma de uma casa, sem nenhuma dúvida, é um período de muito trabalho e dúvidas para os proprietários.

Mesmo durante a pandemia, os materiais de construção foram considerados serviços essenciais e continuam seu atendimento, devido a importância dessa atividade.

Mesmo em meio à crise, a Construtora e Incorporadora Pride, obteve crescimento de 101,1% em vendas, se comparado ao mesmo período do ano passado.

Em todas as obras realizadas pela empresa, são observados diferenciais como as formas de gerar economia ao cliente final além de contribuírem para um estilo de vida mais sustentáveis.

Pensando nisso, a empresa opta por colocar aeradores nas torneiras que reduzem a quantidade de água durante o uso.

“Além desse item, utilizamos nas obras lâmpadas e luminárias de LED com sensores de presença ou fotocélulas nas áreas comuns, que irão auxiliar na redução dos gastos dos moradores, além da individualização da medição de gás e água, que permite que cada morador possa reduzir seus desperdícios e seja mais fácil identificar unidades com vazamentos”, destacou Juliana Zandona, arquiteta da Pride.

Essa economia também pode ser executada em casas já prontas, apenas com algumas adaptações.

Segundo a arquiteta, mudanças pequenas podem gerar uma grande economia no final do mês.

“São investimentos que não são muito significativos e que ao final das contas fazem a diferença no orçamento familiar”, destacou Juliana.

A arquiteta elaborou uma lista de itens que podem ser usados para gerar economia mesmo depois da casa pronta:

1- Substituição de lâmpadas incandescentes, halógenas ou mesmo fluorescentes por Lâmpadas de LED: Esses equipamentos podem gerar economia de até 80% do consumo de energia.

As lâmpadas fluorescentes, apesar de já possuírem um menor consumo de energia quando comparadas às incandescentes, são muito poluentes e tóxicas no seu descarte, além de que a cada acionamento do interruptor a sua durabilidade é reduzida, por isso que dizem que é bom não ficar apagando lâmpadas fluorescentes se você deseja voltar logo ao ambiente.

As de LED também possuem uma durabilidade muito maior – nas incandescentes mais de 90% da energia é perdida em geração de calor, enquanto nas de LED, esse valor é quase zero.

Elas duram de 4 a 8 vezes mais (dependendo da marca) do que as incandescentes, ou seja, em um período de tempo, isso significa uma redução do custo com substituição de lâmpadas que pararam de funcionar.

2- Itens com sensores de presença e temporizadores – como torneiras e lâmpadas – permitem que sejam acionadas brevemente e permita o seu desligamento quando já não estiver mais em uso, evitando desperdícios tanto de energia quanto de água para o caso das torneiras.

3- Paredes e superfícies claras para refletir a luz natural, reduzindo o uso de iluminação artificial durante o dia.

4- Compra de Eletrodomésticos com selo “A” Procel de de Economia de Energia, que são equipamentos que funcionam melhor gastando menos energia.

5- Uso de espelhos em paredes estratégicas contribui para refletir melhor a iluminação no ambiente, “espalhando” mais a luz.

O cuidado aqui deve ser com o que o espelho estará refletindo e com a incidência direta dos raios solares no espelho, que pode causar ofuscamento nos olhos.