Jornada de trabalho: confira as novas regras para o registro de ponto

Basicamente a nova Portaria traz alterações para os registradores eletrônicos de ponto. Saiba mais. 

Previamente, vale lembrar que o chamado registro de ponto nada mais é que uma maneira de os empregadores controlarem a jornada de trabalho de seus funcionários. 

Em resumo, ao longo do dia o empregado registra seus horários de entrada e saída no ambiente do trabalho. O mesmo acontece em pausas para o almoço ou para tomar um café. 

Cabe salientar que toda e qualquer empresa que possua um quadro de funcionários o qual integra 20 pessoas ou mais, tem a obrigação de manter o registro de ponto de seus empregados. 

Exposto isto, continue sua leitura, e veja o que mudou para o registro eletrônico de ponto, segundo a portaria Portaria MTP 671/2021. 

Mudanças no registro de ponto 

O registro de ponto eletrônico já é autorizado desde 2009, quando a primeira diretriz a respeito  do sistema foi publicada através da portaria 1510. Desta maneira, esta maneira de controlar a jornada de trabalho vem passando por atualizações e modernizações. 

As últimas alterações foram determinadas pelo Ministério do Trabalho e Previdência por meio da Portaria 671, de modo que basicamente estipulou 3 tipos de registradores eletrônicos de ponto que poderão ser utilizados pelos empregadores. Confira: 

  • Registrador Eletrônico de Ponto por Programa (Rep-P): permite o registro do ponto através da utilização de novas tecnologias, tal como a marcação do ponto por aparelhos móveis. Deve ser utilizado, exclusivamente, para o registro da jornada. 
  • Registrador Eletrônico de Ponto Convencional (Rep-C): trata-se do modelo criado em 2009, ao escolher este tipo, somente é possível registrar empregados de um mesmo empregador, salvo em casos de trabalhador temporário, ou empresas pertencentes ao mesmo grupo econômico. 
  • Registrador Eletrônico de Ponto Alternativo (Rep-A): permite o registro através de um conjunto de equipamentos e programas de computador, autorizados por acordo coletivo de trabalho. Esta opção será permitida enquanto a norma coletiva que autorizou seu uso estiver em vigor.

Por fim, cabe enfatizar que segundo a portaria, as novas regras, em vigor desde o último dia 10 de fevereiro, devem ser seguidas obrigatoriamente, salvo para programas de tratamento de registro de ponto, de modo que o prazo de adaptação é até 8 de novembro de 2022.

Dica Extra: Você conhece os seus direitos trabalhistas?

Já sentiu em algum momento que você pode estar sendo passado pra trás pelo seu chefe ou pela empresa que te induz a aceitar situações irregulares no trabalho?

Sua dúvida é a mesma de milhares de pessoas. Mas saiba que a partir de agora você terá resposta para todas as suas dúvidas trabalhistas e saberá absolutamente tudo o que acontece antes, durante e depois de uma relação trabalhista.

Se você quer garantir todos os seus direitos trabalhistas como FGTS, adicionais, horas extras, descontos e saber como se posicionar no seu emprego sem ser mais obrigado a passar por abusos e ainda entendendo tudo que pode e que não pode na sua jornada de trabalho, clique aqui e saiba como!

Comentários estão fechados.