Jovens no mercado de trabalho: Com pouca idade é difícil competir com outros candidatos?

0

A adolescência é um período confuso na vida de todos. Nem crianças, mas tampouco adultos, os jovens nessa idade querem ter dos pais mais liberdade e independência e, um dos modos de conseguir isso, é com a contratação e entrada no mercado de trabalho.

Entretanto, apesar de muita disposição, saúde e desejo em aprender, as empresas, em sua maioria, não oportunizam vagas de trabalho para pessoas dessa idade, já que acreditam não serem capazes de realizar as funções propostas

Parar de depender dos pais para sair, comprar coisas pessoais e até mesmo poupar dinheiro, é o desejo de muitos jovens. Porém, com o mercado de trabalho cada vez mais condensado, competitivo e, logo, mais exigente, fica difícil para esses de pouca idade e experiência, conseguirem alguma vaga. 

Desse modo, “é preciso que os jovens tenham atitude de destaque, que façam a empresa desejar ter um colaborador como ele”, explica Madalena Feliciano, gestora de carreiras e especialista em recolocação no mercado de trabalho.

De acordo com a pesquisa Juventude e Trabalho do Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas (FGV), entre 2014 e 2019, as pessoas que têm entre 15 e 29 anos perderam 14% da renda proveniente do trabalho.

Isso nos mostra que, quando se veem com idade suficiente para ter uma carteira de trabalho e iniciarem no mundo dos negócios, os jovens encontram, além da dificuldade de serem contratados por não terem experiências anteriores, também outros problemas referentes à idade. Para Madalena, são elas:

  • Demonstrar a sua competência profissional;
  • Encontrar empresas que tenham a ver com a sua ambição;
  • Adquirir inteligência emocional.

“Dessas três dificuldades mais comuns, os jovens acabam por postergar, assim, a sua entrada no mercado de trabalho, de modo que  sua colocação comece a ficar cada vez mais difícil”, explica a gestora. 

Designed by @freeograph / freepik
Designed by @freeograph / freepik

Em alguns casos, mesmo estando matriculado em alguma faculdade e tendo algum tipo de formação extra, os jovens ainda assim encontram dificuldades para a sua iniciação no mercado de trabalho. Por isso, para conseguir se destacar e conseguir uma oportunidade, Madalena Feliciano dá algumas dicas:

  • Tenha inteligência emocional: Muito mais do que apenas controlar a ansiedade, uma pessoa inteligente emocionalmente consegue se portar da melhor forma nas mais variadas situações e, por isso, é muito apreciada entre os recrutadores;
  • Dedique-se ao seu currículo: Mostre a eles o que eles ainda não viram. Suas posições de liderança, capacidade de resolver rapidamente algum conflito… O que você tem a oferecer para a empresa?;
  • Nunca pare de aprender: Mesmo que já tenha um currículo com algumas formações e cursos, sempre continue em busca de conhecimento. Isso mostra que você é uma pessoa dedicada e que não fica estagnada na sua zona de conforto;
  • Na hora de buscar um emprego, tenha foco: Não adianta sair entregando mil e um currículos por aí. Decida onde, quando e porquê quer trabalhar em N empresas do segmento X. Faça como uma peneira e filtre o que de fato você quer.
  • Envolva-se em trabalhos voluntários, atividades sociais, este tipo de atitude pode trazer experiências e ainda contribuir com sua carreira

Para conseguir um emprego, “mostrar que é diferente dos outros candidatos é o que te coloca no mercado de trabalho.

Apesar de ser jovem, você com certeza tem habilidades que muitas pessoas não têm. Use isso ao seu favor”, finaliza a gestora. 

Por Madalena Feliciano