Juros futuros sobem por inflação e expectativa de Fed

O mercado de juros futuros opera em alta, repercutindo a aceleração da inflação prévia de maio e diante da expectativa com a divulgação da ata do Fed (Federal Reserve, o banco central norte-americano).

A segunda prévia da inflação de maio medida pelo IGP-M (Índice Nacional de Preços – Mercado) mostrou forte aceleração, passando de 0,30% em abril para 0,68%, segundo a FGV (Fundação Getulio Vargas). A alta foi impulsionada, principalmente, pelos alimentos e pelo cigarro. A Receita Federal elevou, em 1º de maio, a tributação sobre cigarros. O IPI (Imposto sobre Produto Industrializado) que era de R$ 0,50 por quilo de fumo picado passou a ser de 30% sobre o preço de venda.

As taxas também sofrem forte influência da cena externa. Dados acima do esperado de atividade e inflação nos Estados Unidos divulgados recentemente, somados às declarações de dirigentes do Fed, elevam as apostas de um aperto monetário já na reunião de junho.

Anúncios

Com isso, ganha relevância a ata da última reunião do banco central dos EUA, que será divulgada às 15h (horário de Brasília).

“Há uma expectativa negativa para a ata do Fed”, avalia Paulo Petrassi, chefe de renda fixa da Leme Investimentos, que destaca ainda o hiato vivido pela equipe econômica do governo Temer. “Há uma cobrança da oposição e Temer está pressionado. Apesar da qualidade excelente dos nomes, estamos naquele espaço entre a divulgação da equipe e execução de medidas.”

Neste contexto, a taxa de juros negociada na BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros) com vencimento em janeiro de 2017 tinha alta de 13,64% para 13,67%. O contrato do juro para janeiro de 2018 avançava de 12,76% para 12,83% e a taxa para janeiro de 2019 subia de 12,48% para 12,62%.

Fonte: Terra

Comente no Facebook

Comentários

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.