Liberada quarta dose da vacina contra Covid-19 para maiores de 40 anos

A imunização deve ser feita com as vacinas da Pfizer, AstraZeneca ou Janssen, quatro meses após a aplicação do primeiro reforço

Liberada pelo Ministério da Saúde a quarta dose da vacina contra a Covid-19 para maiores de 40 anos. O secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, disse nesta segunda-feira (20), que esse novo grupo já pode procurar os postos de saúde para receber a dose.

De acordo com o Ministério, a imunização deve ser feita com as vacinas da Pfizer, AstraZeneca ou Janssen, quatro meses após a aplicação do primeiro reforço.

Até agora, a pasta só havia liberado essa dose para as pessoas com 50 anos ou mais, além de imunossuprimidos e trabalhadores da saúde.

Doses da vacina por grupos

Maiores de 40 anos: quatro doses

12 a 39 anos: três doses

5 a 11 anos: duas doses

O secretário informou que ainda não há previsão da inclusão da vacina contra Covid-19 no Programa Nacional de Imunizações (PNI).

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) informou que cerca de 30 milhões de pessoas poderão receber a nova dose.

O Ministério da Saúde confirma que existem neste momento 9 milhões de pessoas nesta faixa etária que já estão aptas à 4ª dose (ou seja, que já tomaram sua 3ª dose há 4 meses).

Até este domingo (19), o Brasil apresentava alta no número de casos e mortes por coronavírus nos últimos dias, sendo registrados 9.376 novos casos da doença e 47 mortes. 

Vacinados com a Janssen

Também foi recomendado pelo Ministério, que os maiores de 18 anos que receberam a vacina da Janssen tomem um novo reforço (a 3ª dose) após quatro meses do último reforço. 

Saúde confirma 8º caso de varíola dos macacos

Neste domingo (19), foi notificado ao Ministério da Saúde um novo caso de varíola dos macacos no município de Maricá, no Rio de Janeiro. É o segundo registrado no estado. 

Até agora os estados confirmados com casos da doença

Quatro casos em São Paulo; 

Dois casos no Rio Grande do Sul; 

dois casos no Rio de Janeiro.

Ainda existem outros seis casos suspeitos em investigação, que não foram revelados pelo Ministério da Saúde.

 O Laboratório de Enterovírus do Instituto Oswaldo Cruz confirmou o oitavo caso por meio do método de isolamento viral.

De acordo com o que foi informado, trata-se de um paciente, homem de 25 anos, que não tinha viajado ao exterior. O paciente apresenta quadro clínico estável, sem complicações, conforme divulgou o Ministério da Saúde.

O Instituto Nacional de Infectologia e as Secretarias de Saúde do Rio de Janeiro e de Maricá estão monitorando o paciente. O Ministério de Saúde afirma que estão sendo realizadas todas as medidas de controle, após a comunicação de um caso suspeito, com isolamento do paciente e rastreamento de contatos.

Comentários estão fechados.