Tempo de Leitura: 4 minutos

Todos os olhos estarão virados para Copa do Mundo, o maior evento esportivo do mundo, em poucas semanas.

Graças às tecnologias sociais e à mídia digital, a comunidade global de fãs do futebol tem compartilhado milhões de conteúdos, além de já haver mais de 140 milhões de pesquisas relacionadas à Copa, antes de uma única partida ter acontecido.

Maior do que que as Olimpíadas de verão, a World Series e até mesmo o Super Bowl, uma vez a cada quatro anos a Copa do Mundo da FIFA acontece colocando 32 nações no palco para lutar pelo título de “melhor do mundo”, atraindo a atenção de fãs, espectadores e até mesmo de pessimistas.

Os fãs da Copa do Mundo não estão mais confinados a experimentar os jogos em sua comunidade direta. Em vez disso, esse público explora plataformas sociais como o Twitter para compartilhar reações em tempo real, o VSCO para compartilhar belas imagens do esporte e o Facebook para expressar o apoio a suas seleções em um
escala global.

Os empreendedores podem aprender muito com a forma como a Copa do Mundo navegou brilhantemente no cenário e mídia em evolução em apoio a um público mais técnico. A Federação Internacional de Futebol Associação (FIFA), os anunciantes, as equipes e torcedores são aproximados à medida que as informações transcendem as fronteiras em tempo real. Isso traz grandes oportunidades para empresas de pequeno e grande porte.

A globalização tem impactado a comunidade de fãs da FIFA e o empreendedorismo em geral. O talento no futebol vem há muito tempo de todos os cantos do mundo. Equipes de dezenas de países competem na Copa do Mundo. Da mesma forma, o empreendedorismo rompeu fronteiras geográficas, graças às mídias sociais, ao investimento em capital de risco (Venture Capital) e à tecnologia. Empreendedores com ideias de startups vencedoras estão vindo de países grandes e pequenos.

Anúncios

Aqui estão 6 lições específicas que a Copa do Mundo pode nos ensinar sobre o que é preciso para ser um empreendedor de sucesso:

1 – Abrace a mudança

Este ano, a FIFA integrou novas mídias e tecnologias digitais para promover o evento e aumentar a antecipação. Quando comparado com os dois últimos eventos da Copa do Mundo (2010 e 2014), a adoção móvel disparou para se tornar o principal meio de comunicação para a geração “mobile-first”.

A adaptação da Copa do Mundo a novas tecnologias e tendências de consumo é um exemplo para os empreendedores que precisam entender continuamente o comportamento dos clientes para se manterem relevantes. As startups devem estar preparadas para iterar um produto, serviço ou todo o roteiro de negócios com base nas novas tendências e saber como se comunicar em cada mídia social em que a empresa estiver presente.

2 – Utilize conteúdo engajante

Já podemos ver conteúdos excelentes da Copa do Mundo e de seus anunciantes. Uma cadência constante de conteúdo visual e envolvente que invoca laços emocionais profundos ao evento e às equipes individuais amplifica a antecipação.

Ideias que se espalham são emocionais. Somente empresas que tocam o coração de uma pessoa
conseguirão tocar o bolso de um cliente.

Comece entendendo em quais canais seus clientes adquirem informações. Desenvolva conteúdo que agrade às suas necessidades. Determine aquilo que o seu serviço ou produto realmente resolve e baseie a estratégia de conteúdo de sua empresa nisso, e não no que você acha que funcionará.

3 – Construa uma comunidade

Os fãs de futebol estão entre os entusiastas esportivos mais apaixonados do mundo. Eles ansiosamente voltam com mais energia e entusiasmo do que nunca, mesmo depois de esperar quatro anos entre cada evento da Copa do Mundo.

Da mesma forma, as mídias sociais permitem que as jovens empresas construam comunidades devotas através de uma paixão compartilhada em torno de um produto ou serviço. Os empreendedores que se concentram nos desejos individuais dos clientes construirão um acompanhamento social de longo prazo. Isso segue alimentando o crescimento de comunidades de clientes on-line e offline apaixonadas por uma empresa.

4 – Aproveite o ecossistema

A FIFA reconhece a vasta comunidade de pessoas que são apaixonadas pelo esporte que sua organização representa. Da mesma forma, grandes patrocinadores como Nike e Kia Motors veem a Copa do Mundo como uma oportunidade para posicionar sua marca de maneira significativa para os fãs de futebol em todo o mundo.

Em geral, os empreendedores têm uma comunidade muito menor, mas lembre-se de que outras partes interessadas, como empresas complementares, mídia, analistas, clientes de seu concorrente, existem no ecossistema de sua startup. Identifique aqueles dentro de sua comunidade que compartilham sua visão. Desenvolva parcerias
mutuamente benéficas e criativas. Expanda sua influência apoiando o ecossistema do seu setor.

5 – Expanda sua rede

A Copa do Mundo é um fenômeno global que liga uma comunidade global de todas as nações e grupos demográficos. Empreendedores frequentemente se veem cercados por pessoas que pensam da mesma maneira. Isso muitas vezes prejudica as oportunidades de crescimento, aproveitando apenas de um pequeno segmento psicográfico. As melhores startups pensam fora do seu entorno direto e entendem como, onde, quando e por que as pessoas valorizam sua empresa.

Embora nem sempre seja conveniente, abrace uma comunidade desconhecida e encontre uma maneira de obter feedback verdadeiro sobre o produto.

6 – O talento nem sempre vence

Há oito anos, a Espanha conquistou seu primeiro título mundial. Esperava-se também que a seleção espanhola também fosse longe na última Copa, já que muitos de seus jogadores estão entre os melhores do mundo, mas a “Fúria” foi eliminada antes das oitavas de final, abrindo caminho para que equipes menores e menos talentosas avançassem.

Essas derrotadas antecipadas servem como um lembrete importante para as empresas: o talento sozinho não garante o sucesso. É preciso fazer mais com coisas como esforço, inovação e estratégia que vêm imediatamente à mente. Em todos os grandes eventos esportivos, isso acontece e, para os proprietários de empresas, isso mostra que os maiores players nem sempre são os mais aptos para entregar os produtos e serviços que os clientes exigem.

Isso deve servir aos empreendedores como um lembrete de que eles podem fornecer valor e diferenciação únicos, mesmo que sejam menores ou menos experientes.

Você pode nunca ter assistido a um jogo da Copa do Mundo ao vivo ou, muito menos, jogar por um time de futebol profissional, mas as lições que fazem do evento um espetáculo global por quase 90 anos podem ajudar a orientar o crescimento, influência e sucesso de um empreendedor. Aplique esses aprendizados no seu empreendimento e mire no sucesso!

Fonte: Conta.Mobi