Liderança: como ter a equipe nas mãos?


Como conquistar o respeito e exercer liderança sobre uma equipe? A resposta é simples: é preciso criar cumplicidade. Um erro que muitos cometem é pensar que as pessoas vão realizar seus trabalhos porque foram contratadas para isso, como se fossem robôs. Esquecem-se que se tratam de seres humanos e, como tal, são complexos e muitas vezes agem de forma emocional.

A cumplicidade é o vínculo essencial para que qualquer relação obtenha sucesso, seja entre um casal, amigos, familiares ou colegas de trabalho. Ela faz com que uma relação seja honesta e de confiança, uma verdadeira parceria.

Não se forma uma equipe pagando altos salários ou adotando a política do medo de demissão aos seus subordinados. A base de uma verdadeira equipe é saber que seu comandante é justo, honesto e que agirá sempre da forma correta e em prol do coletivo.

Sempre haverá acomodações, problemas e indisciplina por parte de alguns integrantes, afinal é da natureza humana. Não existe uma poção mágica que elimine maus comportamentos, por mais infundados que sejam. Nessas situações, o líder tem o dever de agir de forma coerente.

Importante distinguir o líder que tem cumplicidade com a equipe, do cúmplice na interpretação negativa da palavra, que é ser conivente com irregularidades. Se o líder não punir um integrante da equipe que cometeu alguma irregularidade, este estará quebrando o elo de confiança com seus liderados.

Também se faz importante esclarecer que líder cúmplice não é sinônimo de líder bonzinho, pelo contrário! Seu perfil é exigente, pois por obrigação de sua função, este tem o dever de fazer seus comandados renderem de maneira otimizada.

As atitudes justas geram admiração da equipe com seu comandante. A admiração é manifestada em forma de respeito, fazendo diminuir drasticamente as más condutas. A própria equipe cria uma supervisão interna, realizando uma espécie de seleção natural dos membros.

Logicamente, por mais justo que qualquer indivíduo seja, irá cometer deslizes. Porém, a cumplicidade criada com a equipe fará que seus erros e pontos de vista divergentes sejam compreendidos e respeitados pelos demais.

Para criar cumplicidade, o líder precisa ouvir seus liderados, pois não existirá tal vínculo sem que as opiniões sejam levadas em consideração. Sendo assim, o líder deve escutar as ideias, sugestões e críticas de sua equipe e levá-las em consideração para a tomada de decisões.

Também é necessário criar uma boa comunicação com a equipe, expor o que pensa, qual a visão que possui do negócio, as razões para certas atitudes, o porquê não acatou uma sugestão, entre outras condutas. A falta de comunicação gera boatos e cria interpretações erradas que desarmonizam a equipe.

Assumir para si o erro de outros também faz parte, afinal o líder é o responsável pelo grupo. Apontar culpados, se eximindo da responsabilidade, é o principal motivo para que um funcionário não respeite seu comandante.

Acredite: o líder depende muito mais da equipe do que o contrário, portanto é fundamental valorizá-los. Quando os méritos ficam apenas com o líder, a cumplicidade esta desfeita, já que isso fere um principio básico, o da justiça.

Por fim, as pessoas têm idéias, características e crenças diferentes. Não é preciso concordar com elas, mas respeite-as. Não existe cumplicidade com quem se sente desrespeitado.

Ricardo Karpat é Diretor da Gábor RH, administrador de empresas especializado em recursos humanos.

[useful_banner_manager banners=7 count=1]

Comente no Facebook

Comentários

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

Anúncios
1