É sabido que na hora de criar uma marca ou até antes mesmo desse processo, os empreendedores já pensam em como o design do seu logotipo será, aquele que representará o negócio, que irá transmitir todos os seus valores num simples olhar e que é super importante para criar a identidade visual desejada com o seu público.

PLANEJANDO O LOGOTIPO

O Logotipo é um dos primeiros passos a ser pensado antes de iniciar um negócio, é por meio deste que o público reconhecerá e distinguirá o produto, marca, instituição ou empresa. 

Mas se você está pensando em utilizar objetos que façam relação com o produto vendido ou que são comuns no reconhecimento geral, por exemplo, uma toga para uma empresa que vende cursos, essa não é a melhor escolha, a gente te conta o porquê.

MONTANDO O SEU LOGO

1. As imagens

O logo não é apenas um conjunto de imagens e ou letras, que formam um padrão característico, fixo e peculiar de imagem dessa marca, produto, empresa e afins.

Mas, o cartão postal de todo o seu negócio, e que através deste, o seu público consumidor irá se identificar com o seu produto ou serviço.

Por exemplo: uma marca pode ter uma logo única que diferencie seu produto ou serviço do seu concorrente, bem como, pode haver vários logotipos para cada produto ou serviço oferecido.

Entretanto, usar imagens sem diferencial ou que identifique seu produto ou serviço, ou seja, comum, não é a melhor opção.

Você precisará criar um logotipo que te represente, que seja fantasioso, mas que seja único, selecione cada detalhe que se relacione com o seu propósito, crie a sua própria imagem. Quanto mais diferenciado for o seu logotipo, mais chances de brilhar ele tem.

consumidor

Pois ao utilizar elementos que sejam comuns a todos, o INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial), sempre pensando na unicidade da sua marca, entende que você não possui um diferencial de outras que utilizam os mesmos elementos, logo você acaba não podendo impedir que estas empreguem as mesma imagens que compõem a sua logo, e o INPI pode indeferir a sua marca.

A orientação é que TODO logotipo tenha um cunho distintivo, ou seja, uma condição fundamental para que a marca possa se distinguir das outras existentes.

2. A construção

A logo por sí só já constitui uma identidade de marca, ela possui os elementos que são considerados primários, secundários e os terciários, assim, para que esse possa ser efetivamente um registro de imagem do negócio.

Primários: o símbolo que representa a marca, a forma única com que o nome é registrado, e a marca;

Secundários: cores, tipografias e organização dos elementos

Terciários: acessórios, grafismos e elementos complementares. Um mascote da marca por exemplo.

Nossa orientação é que o usuário crie logotipos diferentes para que está possa ser identificada pelos consumidores, e de que em nenhum momento possua alguma incapacidade, sugerindo a importância de contratar uma empresa de design com vasta experiencia para que possa criar algo único para o seu negócio e que juntamente com o seu logotipo e propósito possa criar como a marca se comunicará com os diversos públicos e meios de usá-la de forma adequada.

Por A Capelatto