Lucro Presumido: O que é e como calcular

0

Infelizmente no Brasil, a carga tributária costuma ser bastante onerosa.

Contudo, escolher bem um regime de tributação pode fazer você economizar uma valor considerável.

Portanto, saber calcular corretamente o Lucro Presumido é essencial para que o empreendedor decida pela opção mais vantajosa para seu negócio.

Porém, a questão tributária pode ser complexa e isso dificulta que muitos empresários consigam realizar esse cálculo com facilidade. 

Para isso, elaboramos um guia resumido de como entender o que é Lucro Presumido e como defini-lo. Confira:

Entenda o que é Lucro Presumido

O Lucro Presumido é um regime de tributação brasileiro direcionado a empreendimentos que faturam até R$ 78 milhões anualmente.

Além disso, eles não podem estar atuando em setores específicos, como seguradoras e bancos.

Aqui, a arrecadação dos impostos é feita de forma individualizada.

Ou seja, cada um é calculado e pago separadamente. 

Além disso, a tributação dos principais impostos federais incide sobre a presunção do lucro. 

Assim sendo, para tornar mais simples a forma de tributar, a Receita Federal adota uma margem de lucro já determinada, o que pode não ser exatamente o resultado real do empreendimento.

As empresas tributadas pelo Lucro Presumido estarão sujeitas a cumprir uma série de obrigações acessórias que não são aplicadas, por exemplo, ao Simples Nacional.

Algumas dessas obrigações são o Livro Razão, Livro Diário, Escrituração Contábil Digital (ECD) e Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Impostos e alíquotas 

Abaixo, estão elencados os principais impostos recolhidos e suas respectivas alíquotas:

Designed by @katemangostar / freepik
Designed by @katemangostar / freepik
  • IRPJ – 15% sobre parcela de presunção de lucro;
  • PIS – 0,65% sobre a receita bruta mensal;
  • CSLL – 9% sobre a parcela de presunção do lucro;
  • ISS – 2% a 5%, sobre a receita mensal, variando conforme o tipo de serviço prestado e a cidade;
  • COFINS – 3% sobre a receita bruta mensal;

A incidência do Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social Sobre Lucro Líquido possui certas especificidades.

Isso porque esses tributos possuem alíquotas que mudam de acordo com a atividade exercida pela empresa e incidem somente na presunção do lucro.

Calculando o Lucro Presumido

Primeio vamos lemrar que, nesse regime tributário, os impostos são apurados individualmente.

Ou seja, será preciso considerar as especificidades de cada tributo para, então, realizar o cálculo.

Para calcular o COFINS, PIS e ISS, é simples.

Você irá, inicialmente, definir qual o faturamento mensal e, logo após, aplicar sobre ele a alíquota informada anteriormente.

Contudo, em relação ao ISS, considere, igualmente, o tipo de serviço e a cidade para que o percentual correto seja aplicado.

Entretanto, para realizar o cálculo do CSLL e IRPJ, você fará da seguinte forma:

  1. Defina o faturamento trimestral da empresa.
  2. Analise a margem de lucro presumida em seu ramo de atuação.
  3. Aplique essa margem de lucro presumida sobre o faturamento.
  4. Por fim, calcule o valor do imposto baseando-se na alíquota determinada na legislação.

O cálculo de tributação do Lucro Presumido é um pouco mais complexo que calcular a arrecadação do Simples Nacional.

Porém, veja qual desses dois regimes tributários é o mais vantajoso para seu negócio.

Para saber mais sobre o assunto, clique aqui.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.