Manifestação do destinatário de NFe: Entenda o que é e sua importância

Para a maior parte das empresas e das operações comerciais, a manifestação do destinatário é facultativa

A Manifestação do Destinatário trata-se de um recurso que permite que o contribuinte destinatário de uma Nota Fiscal Eletrônica (NFe) informe a Secretaria da Fazenda a respeito do andamento da operação representada por aquela NF-e. Ou seja, permite que o destinatário da NFe confirme as informações descritas no documento, contribuindo no controle das informações prestadas pelos fornecedores. 

Para a maior parte das empresas e das operações comerciais, a manifestação do destinatário é facultativa. No entanto, ela é muito útil para o cruzamento de informações do fisco, além da segurança da operação e destinatário. Conforme anexo III da Portaria CAT n.º 162/2008, a manifestação é obrigatória para os seguintes destinatários:

Anexo III: A manifestação do destinatário, referida no inciso II do artigo 30, será obrigatória para:

1 – estabelecimentos distribuidores de combustíveis, a partir de 01-03-2013, em relação às NF-e que acobertarem operações com combustíveis e lubrificantes, derivados ou não de petróleo;

2 – postos de combustíveis e transportadores revendedores retalhistas, a partir de 01-07-2013, em relação às NF-e que acobertarem operações com combustíveis e lubrificantes, derivados ou não de petróleo;

3 – estabelecimentos adquirentes de álcool para fins não combustíveis, transportado a granel, a partir de 01-07-2014, em relação às NF-e que acobertarem operações com essa mercadoria;

4 – estabelecimentos distribuidores ou atacadistas, a partir de 01-08-2015, em relação às NF-e que acobertarem operações com:

a) cigarros;

b) bebidas alcoólicas, inclusive cervejas e chopes;

c) refrigerantes e água mineral.

No Estado de São Paulo, por exemplo, para que haja a comunicação da manifestação, será necessária a efetivação por meio do aplicativo, disponibilizado no endereço eletrônico www.fazenda.sp.gov.br/nfe, utilizando softwares próprios ou o Portal da Sefaz do Estado.

Primeiramente, vale lembrar que o destinatário deverá, ao receber a NF-e:

• Verificar a validade da assinatura digital e a autenticidade do arquivo digital da NF-e, 

• A concessão da Autorização de Uso da NF-e, mediante consulta eletrônica à Secretaria da Fazenda (Sefaz) do Estado onde se localizada o estabelecimento emissor, e

• Manifestar-se sobre sua participação na operação acobertada pela NF-e emitida contra o seu Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ).

É nesse último item que entra a manifestação do destinatário. Com isso, o destinatário poderá informar ao Fisco se confirma a operação, se a operação não se concretizou ou se desconhece a operação da qual está sendo vinculado.

Conceitos dos tipos de manifestação

Confirmação da Operação: Trata-se de uma manifestação conclusiva, da qual o destinatário fica responsável por confirmar a ocorrência da operação representada por aquela NF-e, bem como o recebimento da mercadoria em seu estabelecimento.

É conclusiva pelo fato de “amarrar” a operação e impedir que haja um posterior cancelamento daquela NF-e.

Operação não realizada: A partir do momento que o destinatário informa a Sefaz de que a operação representada por aquela NF-e não aconteceu de fato, fica estabelecido o manifesto de operação não realizada.

Ao emitir essa manifestação, é necessário que seja informado um motivo plausível, visto que se trata de uma operação que também proíbe o posterior cancelamento.

Desconhecimento da operação: O destinatário informa a Sefaz de que não está ciente da operação vinculada naquela NF-e. Também se trata de uma manifestação conclusiva, isentando a empresa citada como destinatária de possíveis problemas relacionados a esta nota.

Quando há a emissão do manifesto ciência da operação, o destinatário somente declara que sabe da existência da operação. Na prática, a principal utilidade desta manifestação é permitir o download do arquivo XML da nota, por parte do destinatário.

Prazos

Os prazos indicados para que seja realizada a manifestação encontra-se no Anexo IV da referida portaria, contados da data de autorização da NF-e no site da Sefaz. São divididos em: operações internas, operações interestaduais e operações interestaduais destinadas a área incentivada.

Em caso de operações internas:

Manifestação do DestinatárioDias
Confirmação da operação20
Operação não realizada20
Desconhecimento da operação10

Em caso de operações interestaduais:

Manifestação do DestinatárioDias
Confirmação da operação35
Operação não realizada35
Desconhecimento da operação15

Em caso de operações interestaduais destinadas a área incentivada:

Manifestação do DestinatárioDias
Confirmação da operação70
Operação não realizada70
Desconhecimento da operação15

Recentemente foi publicada no portal da Nota Fiscal Eletrônica, a Nota Técnica 2020.001 v.1.20, estabelecendo novas regras de validação e atualização da documentação da manifestação do destinatário da NF-e. Além disso, orientações acerca da efetivação da manifestação e demais assuntos.

Ademais, é de extrema importância que o destinatário realize corretamente os procedimentos acima indicados, tendo em vista que a não realização é passível de multas.

Oportuno mencionar, que a manifestação do destinatário contribui fortemente para o compliance tributário e mitigação de risco de autuação por ausência de escrituração fiscal.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Fabrício Carneiro, sócio atuando na área de Tributos Indiretos da De Biasi Auditoria, Consultoria e Outsourcing

Por Karla Ludmilla de Azevedo Cyrillo é consultora fiscal da De Biasi Auditoria, Consultoria e Outsourcing.

Comentários estão fechados.