O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse na sexta-feira (20) em um evento em Porto Alegre (RS) que o saldo das contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) será liberado para saque em 13 de março.

A medida foi anunciada em dezembro pelo presidente Michel Temer.  Pela proposta, serão autorizadas retiradas de contas sem utilização até o dia 31 de dezembro 2015. Conforme o próprio pemedebista afirmou essa semana, não haverá limitação para os saques. Temer precisa, agora, assinar o calendário proposto pela Caixa, que prevê a liberação do dinheiro entre março e julho.

“O que foi proposto ao presidente foram três itens: a ordem de chamada de aniversário, o tempo, que será de março a julho, e havia ainda  alternativas quanto ao montante a ser liberado. O total do valor era uma delas, e depois as duas outras o presidente resolveu nem considerar. Portanto, vai ser liberado o saldo total das contas inativas do Fundo de Garantia”, afirmou Eliseu Padilha.

Liberadas /As contas inativas são geradas quando trabalhador deixa  o emprego. Pela regra atual, o cidadão só pode sacar a verba em situações específicas, como ao se aposentar, adquirir moradia própria,  for diagnosticado com uma doença grave –  como câncer ou Aids, ou quando completava três anos desempregado.

Agora, se pediu demissão do emprego até o último dia do ano de 2015 ou se foi dispensado por justa causa, poderá retirar o dinheiro depositado ao longo do período trabalhado. Para quem é demitido sem justa causa, é possível retirar o dinheiro do FGTS ao sair da empresa e ainda há uma multa de 40% sobre o fundo. Para as contas ativas, ou seja, aquelas dos empregos atuais, nada muda.

De acordo com o governo federal, cerca de 10,2 milhões de trabalhadores conseguirão sacar os recursos da conta do FGTS.  A medida, segundo Temer, servirá para injetar dinheiro na economia, seja para o trabalhador pagar contas ou adquirir novos bens.

Para verificar o saldo das contas inativas, o trabalhador pode fazer consultas pelo celular e pelo site da Caixa. Caso tenha Cartão Cidadão, a consulta pode ser feita no caixa eletrônico. via DO DIÁRIO DE SP

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.