Quando se fala em marketing digital, ainda não é muito comum pensar em uma plataforma que nasceu lá em 2010, e que está sempre por aí nos ajudando a ter ideias.

No entanto, parece que já está mais do que na hora de abrir os olhos para uma potência que é o Pinterest, uma mídia social bastante conhecida que, além de ser um banco de imagens, apresenta uma relação direta com sites e e-commerce.

Se até as grandes empresas, como a Apple e o Walmart estão se fortalecendo no Pinterest, pode ter certeza: tem algo de bom aí.

O Pinterest está disponível para todos através do desktop e em aplicativos para smartphone, e o sucesso da plataforma não está apenas nas métricas de curtidas, seguidores ou interações, necessariamente.

Ao contrário das outras mídias nas quais se precisa criar relacionamento, a cultura do Pinterest é a do usuário se inspirar, pegar referências de produtos os quais tem intenção de comprar. Ele ali tem ideias e salva o que, possivelmente, vai adquirir.

Por isso, é importante ficar atento à quantidade de views mensais que a página pode alcançar, pode ser uma excelente medida dos bons resultados do perfil.

Mas de que forma isso se aplica ao marketing? Bom, o Pinterest é um espaço que se utiliza muito dos recursos visuais, que, se bem trabalhados, podem instigar os potenciais consumidores que por ali navegam.

As imagens podem cativar e contar boas histórias. Atualmente, ele aceita não só fotos, mas também vídeos. E, de forma direta, a plataforma deixa acrescentar links e endereços que representam um recurso trans mídia, uma vez que o usuário pode parar em outras páginas com a finalidade de, efetivamente, realizar uma compra.

As páginas com contas de empresa (perfis business) possibilitam o investimento em anúncios, assim como uma configuração específica com informações da empresa.

O ponto alto do Pinterest é a boa imagem que ele tem. Em uma pesquisa encomendada pela Talkshop, 64% dos usuários descreveram o serviço do Pinterest como um lugar confiável para buscar produtos e serviços.

Isso mostra um pouco do comportamento de quem usa o Pinterest, que tem interesse em comprar e está disposto a ver possíveis bons negócios na plataforma.

Também é alto o número de pessoas que acaba por conhecer novas marcas ao navegar pelo Pinterest. Para o marketing, é muito valioso entender o público e saber também que 70% das pessoas que usam a ferramenta são mulheres.

Dentre as dicas para quem está começando a usar a plataforma, é imprescindível ressaltar a organização e a disponibilização de conteúdo em quantidade, criando pelo menos umas 10 pastas com “pins” para que o usuário navegue na página.

O recomendável é que se utilize a plataforma postando imagens ou vídeos no formato predeterminado, com a tela na vertical. É essencial ter um endereço para o qual ele possa migrar e fazer o uso das hashtags (#), que também funcionam muito bem nesta plataforma.

Como experiência pessoal, comprovei a força do Pinterest partindo do zero e atingindo a marca de 37 mil visualizações em apenas uma semana.

Portanto, vale considerar com carinho a possibilidade de vender e apresentar a marca pelo Pinterest. Depois de 10 anos no mercado, a plataforma pode fazer a sua empresa crescer e mostrar um excelente caminho a seguir.

Por Paula Tebett criadora de conteúdo, especialista em marketing digital e empreendedora apaixonada por comunicação.