Existem várias maneiras  de empreender de forma legalizada no país, e é normal surgir dúvidas em como fazer isso. 

E pensando nisto na matéria de hoje vamos começar explicando o que é MEI e ME e esclarecer as principais diferenças entre eles.

O que é MEI

O MEI significa Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha de forma autônoma e regulariza a sua situação como microempresário.

Para ser MEI, o seu faturamento entre janeiro e dezembro do mesmo ano não pode ultrapassar de 81 mil reais, este valor é reajustado anualmente, até por que o MEI não pode ser sócio ou ter qualquer tipo de participação em outra empresa.

A principal vantagem de ser MEI é a possibilidade de adquirir um CNPJ, com isso fica mais fácil abrir uma conta bancária e fazer pedidos de empréstimo.

Um outro ponto positivo que é  bastante discutido, é sobre os direitos MEI, na Lei o empreendedor tem acesso a diversos benefícios, como: aposentadoria, auxílio maternidade, auxílio doença.

O que é ME

O ME trata-se de uma Microempresa, mas é mais vantajosa do que o MEI, em especial no que diz respeito ao faturamento permitido, na ME o valor é de 360 mil reais de janeiro a dezembro do mesmo ano.

O primeiro passo para se registrar como ME é preciso realizar um contrato social que deve ser registrado pessoalmente na Junta Comercial. 

O processo é um pouco mais burocrático do que simples criação do MEI, porém, não tem restrição de atividade. 

Sendo assim é possível ter seu CNPJ e ser um empreendedor em qualquer área sem problemas.

Para esta categoria, é indicado o acompanhamento de um contador, pois, existem três tipos de enquadramento tributário (Simples Nacional, Lucro Real e Lucro Presumido) e pode gerar dor de cabeça caso o microempresário não esteja acostumado com o processo tributário.

Quais as principais diferenças entre MEI E ME?

Limite de faturamento

ME: R$ 360 mil anuais.

MEI: R$ 81 mil anuais.

Registro e formalização

ME: Para se regularizar ME é necessário fazer um registro presencial de um contrato social na junta comercial.

A autorização só ocorre depois de apresentar um documento que se chama “requerimento de empresário”.

MEI: É possível se formalizar como MEI de forma online e gratuita por meio do Portal do Empreendedor, uma vez cadastrado será formado o certificado CCMEI, onde juntará todas as informações sobre CNPJ, INSS e inscrição na Junta Comercial.

Atividades

ME: Ao invés de ter uma lista de profissões que se enquadram no ME, é possível classificar a sua microempresa em 4 categorias diferentes. Sendo elas:

  • Sociedade Simples

A sociedade Simples é quando os empreendedores prestam serviços de natureza pessoal. Por exemplo: médicos, advogados, dentistas, pesquisadores, etc.

Sendo assim os empresários que têm profissões que prestam serviços para a sociedade, neste caso é obrigatório ter um sócio.

  • EIRELI

Esta empresa é quando o empreendedor trabalha sozinho, sem sócios, além disso os patrimônios pessoais e empresariais devem ser separados.

Outra característica é que a legislação obriga que o capital do empreendedor seja pelo menos 100 vezes o valor de um salário mínimo. 

Por fim todos os segmentos (comércio, prestação de serviço, rural e industrial) podem se classificar EIRELI.

Diferenças de MEI e ME
  • Sociedade empresário

Nesta sociedade, uma equipe se une para a produção e circulação de bens e serviços.

São duas subdivisões: Sociedade Limitada e Anônima.

O termo limitado se refere a empreendimentos de pequenos e médios portes e exige a participação de um sócio.

Quanto a Sociedade Anônima é para um negócio de grande porte e é por isso, mesmo sendo uma Sociedade Empresário, já não é mais classificada como Microempresa.

  • Empresário

Nesta categoria se enquadram os empreendedores com firmas individuais, independentemente do setor que atuam, um exemplo: Mecânicos, pintores, músicos, representantes comerciais.

MEI: Há uma lista no Portal do Empreendedor que enquadra todos as atividades permitidas ao MEI. Você deve escolher uma principal e até 15.

Contratação de funcionários

ME: Para comércio e empresas, é possível contratar até 9 funcionários, para setores de indústria e construção, o limite são 19 funcionários.

MEI: O MEI só poderá contratar 1 funcionário, que deve receber pelo menos um salário mínimo ou piso da categoria.

Direitos

MEI: A aposentadoria por idade ou invalidez, auxílio doença, licença maternidade, facilidade a abertura de contas e obtenção de crédito, emissão de notas fiscais e redução e simplificação de impostos.

ME: Praticamente o mesmo direito do MEI, mas a aposentadoria pode ser por idade ou tempo de serviço.

Regime tributário

MEI: A tributação é feita no sistema do Simples Nacional.

ME: Nesta categoria o empreendedor pode escolher entre o Simples Nacional, Lucro Real ou Lucro Presumido.

Impostos

MEI: A tributação é pelo Simples Nacional, o recolhimento tributário é único e a carga tributária é reduzida, isso é feito a partir do DAS, o valor é de 5% do salário mínimo, acrescido de 1 real de ICMS e 5 reais de ISS.

ME: A alíquota é aplicada de acordo com a faixa de faturamento, além disso inclui outros impostos e contribuições, como: PIS, CPP, CSLL, COFINS E PASEP além de IRPJ, ISS, ICMS E IPI.

Notas fiscais

MEI: Quando os impostos são cobrados na DAS, não é necessário pagar pela nota fiscal eletrônica.

ME: É preciso pagar um percentual por cada nota fiscal emitida.

Gestão financeira

MEI: Devem ser registradas as entradas e saídas da empresa, mas essa gestão e o próprio empresário pode fazer.

ME: É necessário a ajuda de um contador para lidar com a gestão financeira e cumprir com todas as obrigações contábeis da empresa detalhadamente.

DICA EXTRA JORNAL CONTÁBIL: Imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

O nosso parceiro Viver de Contabilidade criou um programa completo que ensina tudo que um contador precisa saber no dia a dia, Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa da Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Laís Oliveira