Se você é MEI, em maior ou menor grau está sentindo na pele que os últimos meses não têm sido nada fáceis. 

De acordo com um estudo feito pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE ), em parceria com a FGV Projetos, 87% dos microempreendedores individuais tiveram perda de receita e 46% ainda estão com os negócios fechados.

Não é à toa que recentemente o Senado Federal aprovou empréstimos de até R$ 50 mil para quem se insere nesta categoria, como forma de auxiliar as pequenas empresas e evitar ainda mais falências.

De fato, o início da quarentena foi devastador para muitos negócios.

Com os comércios fechados e as pessoas em casa, conseguiu sobreviver quem tinha certa reserva financeira.

E agora, com uma nova normalidade em curso, sobreviverá quem souber se adaptar.

É inegável que a economia está passando por uma crise, mas mesmo em períodos difíceis as pessoas – de forma generalizada – não param de comprar.

Isso significa que existem potenciais clientes do seu negócio por aí.

A sua tarefa, então, é encontrá-los.

Neste artigo vamos compartilhar 3 dicas de ouro para ajudar você nessa missão.

São estratégias que você pode usar para captar clientes durante e após a pandemia.

Acompanhe e faça o seu negócio crescer mesmo em meio a tempos conturbados.

#1: Entenda como o seu produto ou serviço pode ajudar as pessoas em tempos de pandemia 

Parece óbvio, mas muitas empresas ainda não entendem que devem vender soluções e benefícios, e não apenas produtos ou serviços. 

Principalmente em momentos de crise, quando as pessoas estão mais receosas em “gastar dinheiro”, é preciso ter isso claro em mente, para assim conseguir conquistar o seu consumidor.

Você já refletiu sobre como o seu produto e serviço é útil para a sociedade nesse momento? Se ainda não, precisa começar por aí.

Identificar o elo genuíno que conecta o que você vende com quem compra.

Para isso, observe o modo como estamos vivendo no momento.

Por exemplo: 

  • As pessoas estão passando mais tempo em casa, se preocupando mais com seu espaço interno. Móveis, ítens de decoração, pinturas, tudo isso ganha atenção;
  • Com mais tempo em casa, as roupas também mudam. Estamos vestindo mais peças confortáveis;
  • Para quem trabalha em home office e tem família, o desafio está sendo ter tempo para cozinhar e ter tempo para dar atenção a todos. Ter marmitas congeladas ou a pronta entrega pode ajudar a poupar tempo;
  • E por aí vai.

Pense em todo esse contexto e encontre a brecha de onde o seu produto ou serviço entra.

É nessa tecla que você deve bater antes de ir atrás de clientes. 

#2: Comece por quem já é de casa

Quando você decidiu empreender e abriu seu CNPJ, aposto que seus familiares e amigos foram os primeiros a ficar sabendo.

Acertei? 

Quando divulgamos algo que fazemos, costumamos recorrer a quem “já está do nosso lado”.

A mesma lógica se aplica ao seu negócio.

Sabe a carteira de clientes que você já possui? É hora de usá-la.

Se você ainda não usa um CRM ou outra ferramenta que contenha dados detalhados dos seus clientes, tudo bem.

Prospecção de clientes para MEI

Aqui, um número de telefone ou endereço de e-mail já podem ajudar.

Antes de mais nada, essas pessoas sabem que a sua empresa continua funcionando? Se não sabem, que tal avisar? 

Envie um e-mail ou mensagem explicando as condições em que estão atendendo.

Você também pode aproveitar a oportunidade para oferecer um cupom de desconto ou criar um cartão fidelidade.

Uma ideia legal para aumentar o seu alcance é fazer promoções com base em indicação

Vamos supor que você tenha uma hamburgueria.

Crie cartões de pontuação com descontos progressivos por volume de indicação. 

Por exemplo: se o cliente te indicou 3 pessoas que compraram também, ganha uma batata-frita de brinde.

Se indicou 5, ganha batata e refrigerante, e por aí vai.

Essa é uma maneira de incentivar quem já te conhece a continuar comprando e a indicar sua marca para amigos.

Não podemos subestimar o poder do “boca-a-boca”, principalmente em tempos nos quais as pessoas estão se preocupando mais com onde gastam dinheiro. 

#3: Invista em Marketing Digital 

A transformação digital não é um processo que foi desencadeado pela pandemia, mas é algo que com certeza foi acelerado por ela.

Com as rígidas regras de isolamento social, mais do que nunca a sociedade como um todo está presente na internet.

E se a sua empresa ainda não está na internet também, você está perdendo oportunidades.

Se você ainda não possui uma presença online, precisa começar por aí.

Ter um site e estar presente nas redes sociais, hoje em dia, é o mínimo.

A partir disso, você pode evoluir a sua estratégia digital, criando páginas de vendas, alimentando um blog conteúdo otimizado para SEO, e estruturando mecanismos para captação de Leads (contatos). 

O Marketing Digital veio para ficar e não tem como fugir disso.

Ele será imprescindível para qualquer empresa que queira gerar resultados na internet.

E a vantagem para você que é MEI e que “não quer gastar muito”, é que no Marketing Digital todas as ações são mensuradas, então você pode acompanhar de perto o retorno sobre investimento (ROI).

Agora, se você já possui certa presença digital e está familiarizado com o Marketing Digital, a sugestão é dar o próximo passo e investir em Inbound Marketing. 

Também conhecido como “Marketing de atração”, no Inbound quem encontra a sua empresa são os clientes.

Ao invés de ir atrás deles, eles chegam até você por meio de uma estratégia digital holística, que engloba diversos canais e frentes diferentes.

E a boa notícia é que o Inbound Marketing custa 62% menos que o marketing tradicional.

Saiba mais no post: Estratégias de Inbound, Automação de Marketing e Personas

Vale destacar que o segredo para ter sucesso no Marketing Digital é paciência.

Os resultados aparecem, mas entre o colhimento dos primeiros resultados e o setup de toda a estratégia costuma demorar em média de 2 a 4 meses, dependendo do tipo de negócio. 

Por isso, não desista! E não deixe de seguir as dicas 1 e 2 independente de investir em Marketing Digital ou não, pois elas se complementam e podem melhorar seus resultados.

DICA EXTRA  DO JORNAL CONTÁBIL : MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. 

Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com contador e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta.

E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. 

Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!