MEI e autônomo: veja como tirar NFS-e

Se você é microempreendedor individual e presta serviços, precisa apresentar nota fiscal sempre que for pago por um cliente pessoa jurídica. Neste artigo, veja tudo o que você precisa saber para tirar NFS-e e ganhar agilidade nos processos da sua empresa.

Em outros tempos, para dar uma nota fiscal de prestação de serviços, era preciso preencher os dados do comprador à mão, no papel, entregando uma via para o cliente, outra para o Fisco e guardando a terceira. Hoje, com a possibilidade de se cadastrar como microempreendedor individual e de emitir nota fiscal eletrônica, esse processo ficou muito mais simples.

Há dois tipos de nota fiscal eletrônica, a NF-e e a NFS-e. Enquanto a primeira é emitida para registrar a venda de produtos, a segunda é a Nota Fiscal Eletrônica de Serviços, que registra, portanto, a prestação de um serviço para o cliente. Ou seja, a NFS-e não documenta a transferência de uma mercadoria, e sim o pagamento pela realização de uma atividade.

Um exemplo é o serviço de um mecânico. Se ele vende peças para os seus clientes, vai emitir uma NF-e. Mas se ele faz a revisão ou o conserto do automóvel, precisará emitir uma NFS-e.

NFS-e para MEI

Se você é um profissional autônomo registrado como MEI (microempreendedor individual), é obrigado a emitir nota fiscal ao vender produtos ou prestar serviços apenas quando seu cliente é outra pessoa jurídica, ou seja, uma empresa. Quando o consumidor final é uma pessoa física, não é necessário apresentar nota fiscal.

Empresas que emitem nota fiscal eletrônica precisam de um certificado digital, mas, como o MEI se enquadra no regime tributário Simples Nacional, a exigência depende da legislação estadual e municipal. Na cidade de São Paulo, por exemplo, a Instrução Normativa SF/SUREM nº 08, de 24/09/2010, isenta as empresas do Simples à obrigatoriedade do certificado digital.

Em caso de dúvida, a prefeitura da sua cidade oferece mais informações. Uma dica é consultar um contador. Pela lei, o MEI tem direito a um ano de assessoria contábil gratuita por escritórios de contabilidade optantes pelo Simples Nacional para aspectos específicos, como inscrição e opção pelo regime até a primeira DAS (Declaração Anual Simplificada). Esse tipo de profissional tem muita familiaridade com temas fiscais e financeiros, por isso é um relacionamento importante de começar cedo, especialmente se você quer fazer seus negócios crescerem.

NFS-e em cada município

A principal diferença entre a NF-e e NFS-e é que o órgão que emite, cadastra e valida as notas fiscais correspondentes à prestação de serviços é municipal, enquanto, no caso da nota referente à venda de produtos, é a Secretaria da Fazenda (Sefaz) do estado.

Por conta disso, não há um sistema padrão. Ou seja, o processo é diferente em cada município do Brasil, por mais que Abrasf (Associação Brasileira de Finanças das Capitais) tenha tentado criar um modelo conceitual. Esse é um grande problema para empresas que possuem filiais em várias cidades. Mas se você é MEI, só vai precisar se adequar ao sistema do município onde está fixado.

Como tirar NFS-e

Como a prefeitura que é responsável por regular o processo, tirar NFS-e é diferente em cada município. Possivelmente você encontrará no próprio site da prefeitura um ambiente no qual poderá se cadastrar, fazer um login e emitir as notas fiscais eletrônicas por lá.

Vamos dar o exemplo da maior cidade do Brasil, São Paulo. Veja, abaixo, quais são os passos para tirar NFS-e na metrópole. Se você vive em outro município, acesse o site da prefeitura e procure a sessão que orienta a adesão ao sistema de emissão de NFS-e. Se não encontrar, entre em contato com a central de atendimento do governo municipal e peça informações.

Emitindo NFS-e em São Paulo

  1. O primeiro passo para começar a emitir NFS-e na cidade de São Paulo é cadastrar gratuitamente um usuário e senha para ter acesso ao sistema SenhaWeb. Isso pode ser feito nesta página.
  2. Depois de criada a senha, você precisa desbloqueá-la. Imprima o formulário de desbloqueio e entregue-o, com um documento de identidade com foto, em uma praça de atendimento de algumasubprefeitura de São Paulo.
  3. O próximo passo é se cadastrar no Programa Nota Fiscal Paulistana. Para isso, acesse este link, entre com a senha que acabou de criar e siga os passos indicados. Se você é MEI, especifique, no cadastro, que você é um microempreendedor individual.

Feito o cadastro, aprenda, agora, como emitir a NFS-e. Siga os passos abaixo:

  1. Acesse o portal da Nota Fiscal Paulistana. No canto superior direito, em “Acesso ao sistema”, entre com o CPF ou CNPJ e a senha que você criou antes.
  2. No ambiente interno, no menu à esquerda, clique em “Emissão de NFS-e”
  3. Em “LOCAL DE INCIDÊNCIA”, selecione “Tributado em São Paulo”, e em Natureza da Operação, “Normal”. Em “TOMADOR DE SERVIÇOS”, preencha com o CNPJ da empresa cliente.
  4. Ao avançar, você preenche as informações referentes ao tomador de serviços, a discriminação dos serviços e o valor da nota. Em “ISS Retido pelo Tomador”, selecione NÃO.
  5. Clique em “Prever” e depois em “Emitir”. Pronto, está feito.

Emitir NFS-e no ContaAzul

Os sistemas de emissão de NFS-e das prefeituras funcionam, mas, geralmente, não são muito ágeis e costumam exigir a repetição de tarefas para o empreendedor, como digitar e conferir dados, além de não oferecer nenhuma integração com recursos de cobrança e controle financeiro. Por isso, o melhor que você pode fazer é procurar uma solução mais inteligente. Um sistema de gestão online como o ContaAzul fará você economizar muitas horas por semana.

O emissor de nota fiscal online (tanto para NF-e quanto para NFS-e) é muito intuitivo, fácil de usar e totalmente integrado com o registro e emissão de vendas. Ou seja, retrabalho zero – você não vai precisar informar os dados dos clientes ou alíquota de imposto novamente.

Otimize a gestão financeira e tributária

Optando pela solução do ContaAzul, você resolve o problema da emissão de notas fiscais eletrônicas, mas não apenas isso. O software possui uma série de ferramentas de gestão que vão tornar a sua empresa muito mais organizada. Em poucos cliques, você terá relatórios inteligentes sobre despesas e receitas e um controle muito mais rigoroso sobre o estoque e as vendas.

Com mais tempo disponível, você poderá se concentrar no planejamento estratégico do negócio e diminuir o custo do seu serviço. Assim, poderá ter uma empresa mais competitiva.

Via Contaazul

Comente no Facebook

Comentários

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

Anúncios

DEIXE UMA RESPOSTA

Coloque seu comentpario
Coloque o seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.