MEI: Saiba como conseguir seu cartão BNDES

0

Para auxiliar no desenvolvimento de pequenos negócios, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) disponibilizou uma opção de cartão de crédito, voltada ao Microempreendedor Individual (MEI).

Para ter acesso, é preciso ter faturamento anual de até R$81 mil e, assim, a solicitação é feita de forma simples e rápida.

Para que você conheça melhor o cartão BNDES para MEI, reunimos as principais informações sobre como funciona e de que forma ele pode ser utilizado.

É importante ressaltar que dentre as vantagens do cartão está a sua utilização para compras diretas por meio de uma conta on-line feita pelo titular do cartão e a realização de compras indiretas, por meio de transações com fornecedores ou a aquisição de mercadorias.

Alguns exemplos são softwares, computadores, máquinas, móveis, insumos, veículos, cursos, materiais de construção e mais.

Pode ainda ser utilizado nas despesas do empreendimento, sendo a única exceção o custeio de gastos pessoais. 

Taxas e Cadastro 

Para o Microempreendedor Individual (MEI), o BNDES reservou algumas facilidades, dentre elas, está o juros do cartão de crédito que pode chegar à 1,05% ao mês.

O cliente pode ainda fazer o parcelamento de sua fatura em até 48 meses e o limite do cartão é de até R$ 2 milhões por cliente por banco emissor.

Vale ressaltar que o pagamento é feito por meio de débito automático, uma vez que o responsável precisa informar sua conta corrente no ato de solicitação do cartão de crédito, quando precisará ainda ter toda sua documentação em dia, bem como, residência fixa no país.

Outra facilidade é poder fazer o pedido sem sair de casa: para isso, o BNDES disponibilizou a opção de cadastro pelo seu site onde o interessado deve selecionar a opção “solicite seu cartão” e registrar suas informações, como por exemplo, o CNPJ e a CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas), além de escolher o banco em que o cartão deverá ser vinculado. 

Por isso, é preciso ter uma conta corrente nos seguintes bancos: Banco do Brasil; Banco do Nordeste; Banrisul; Banestes; Bradesco; BRDE; Caixa Econômica Federal; Itaú; Sicoob e Sicredi.

Designed by Flamingo Images / shutterstock

Cada banco possui suas regras e, caso a primeira solicitação seja negada, o Microempreendedor Individual pode fazer uma nova solicitação em outro banco.

Desta forma, após a solicitação o MEI deverá apresentar sua documentação na agência do banco escolhido.

Neste momento, é importante estar atento aos documentos que devem ser apresentados e se organizar antes de procurar a agência.

Para isso, listamos os documentos que costumam ser solicitados.

Confira: 

  • Certidão Negativa de Débitos relativos a Créditos Tributários Federais e à Dívida Ativa da União (CND);
  • Certidão Positiva com Efeitos de Negativa de Débitos relativos a Créditos Tributários Federais e à Dívida Ativa da União (CPEN). Precisa ser expedida pela Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) e pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), de forma conjunta; 
  • Certificado de Regularidade do FGTS;
  • Comprovação de Regularidade de entrega da RAIS;
  • Declaração que comprove estar com a sua situação regularizada perante os órgãos públicos e a legislação pertinentes, conforme modelo que pode ser obtido no menu ‘Regra’” do site de cadastro.

Vale à pena pedir o cartão?

Muitas empresas estão enfrentando dificuldades devido à pandemia causada pela covid-19 e, diante disso, instituições têm facilitado o acesso à créditos.

Por isso, o cartão BNDES MEI é considerado um alívio para o empreendedor que precisa fazer investimentos em sua empresa.

Então, o cartão BNDES pode ser uma alternativa devido aos juros baixos e à oferta de crédito descomplicado.

Assim, muitos empreendedores pode expandir seus negócios e até melhorar a estrutura de sua empresa. 

Dica Extra do Jornal Contábil: MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. 

Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com contador e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta.

E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!

Por Samara Arruda