Microempreendedor está precisando de credito? Então comece a se organizar já!

0

Nesse momento de crise e desaceleração na economia, os micro e pequenos  empresários foram em busca de crédito.

No entanto, apenas 42% deles conseguiram acessar linhas de crédito, de acordo com pesquisa realizada pelo Sebrae e Fundação Getúlio Vargas no início de maio deste ano.

Foram várias ações anunciadas para aliviar as contas das PME’s  durante a pandemia, desde prorrogação de financiamentos a linhas de crédito específicas.  

Algumas dessas ações só foram implantadas recentemente, como, por exemplo, o  PRONAMPE  que só agora foi regulamentado pelo Governo Federal. 

Os governos estaduais também criaram linhas de auxílio para os pequenos e micro empresários, através de suas agências de fomento, em São Paulo, foram liberados mais de R$ 650 milhões através da  Desenvolve SP e  Banco do Povo.

Com o início da reabertura dos estabelecimentos em algumas cidades, a procura por crédito tende a diminuir, mas se seu empreendimento irá precisar de crédito é bom que esteja preparado. Seguem algumas dicas básicas de como se organizar para partir em busca de crédito: 

Verifique as linhas de crédito, disponíveis em seu banco de relacionamento – onde você mantém as contas do seu negócio e/ou pessoa física.

Essa deve ser sempre a primeira opção, pois evita ter que apresentar uma série de documentos que são exigidos para iniciar uma conta em outra instituição financeira.

E claro compare  com outras  instituições taxas e condições prazo e limites, isso aumenta seu poder de negociação.

Tenha as alterações societárias e declarações de impostos regularizadas. O Pronampe, por exemplo, utiliza a última declaração para liberar o valor que corresponde a até 30% do faturamento em 2019.

Se a empresa tem menos de 1 ano de constituição, será considerado o capital social e o valor  liberado pode chegar até  50% do capital declarado.

Mantenha os controles financeiros da sua empresa em dia. Para os nano e micro empreendedores, faça uma planilha simples onde esteja demonstrado as receitas e custos do seu negócio. Se tiver muita dificuldade, procure o auxílio de um especialista em finanças ou contador.

Com os controles financeiros em mãos, analise seu fluxo de caixa para não entrar em um alto nível de endividamento e não conseguir arcar com seus.

Faça um levantamento de quais garantias poderão ser oferecidas na contratação do crédito.

Dependendo do valor solicitado os bancos podem pedir alguma garantia em troca. O FAMPE – Fundo de Aval às Micro e Pequenas  Empresas  do Sebrae,  é uma alternativa  às garantias  reais exigidas pelas  instituições financeiras, pois  garante até  80% da operação de crédito de  micro e pequenas empresas.

Verifique todas as restrições  que  possam impedir a solicitação do crédito, não basta não ter restrição no CNPJ, o  CPF dos sócios ou proprietário também precisa  estar sem restrições.

Se com tudo isso em mãos ainda tiver dificuldade, uma alternativa é  partir para a antecipação dos recebíveis.

Os meios de pagamentos digitais e as maquininhas oferecem essa  alternativa, nem sempre com as melhores taxas, mas é  mais uma forma de crédito, principalmente em tempos de baixa liquidez no mercado.

E foco na virada, empreender nunca foi fácil. Vai passar!

Por Jandaraci Araújo está como Subsecretária Empreendedorismo Micro e Pequenas Empresas do Estado de São Paulo também está como Diretora Executiva do Banco do Povo Paulista – primeira mulher desde a sua criação em 1997 a ocupar o cargo