Negociação salarial: veja os melhores passos para obter sucesso

0
51


A conversa sobre negociação salarial sempre gera apreensão às partes envolvidas, seja para pedido de aumento ou durante entrevista de emprego. É possível ser mais assertivo ao planejar a conversa com cuidado e antecedência, afirma Fernando Mantovani, diretor de operações da Robert Half no Brasil. “Todo colaborador tem o direto de abordar o tema remuneração. A questão central é ter sensibilidade para conduzir a conversa sem fazer ameaças”, ressalta.

Orientações da Robert Half para solicitação de aumento:

  1. Não fique com medo – Ninguém é demitido porque pediu um aumento (ou não deveria ser). É preciso entender que esse é um assunto tenso para o seu gestor. Por mais que ele queira e ache que você mereça, talvez ele não tenha meios de atender ao seu pedido no momento em que ele é feito. E isso gera uma tensão.

  2. Tenha uma visão ampla do cenário – Como está sua performance dentro do que a empresa espera? Tem atingido as metas? Qual é a percepção que seu gestor e colegas têm do seu trabalho? Como está a saúde financeira da sua empresa? As respostas positivas a esses questionamentos é o que te farão seguir em frente ou não numa conversa sobre aumento de salário.

  3. Razões para pedir aumento – É importante saber que não se deve pedir aumento porque quer trocar de carro ou mudar para um apartamento maior, por exemplo. Questões sobre o que fazer com esse dinheiro são pessoais e não devem ser expostas. Nessa conversa, é importante mostrar que você está disposto a aprender mais, a ter um escopo maior de função, mais responsabilidades e que, consequentemente, você tem uma expectativa de ser melhor remunerado por isso.

  4. Não faça o pedido via e-mail – Conversas sobre aumento de salário devem ser feitas pessoalmente, olho no olho. Aproveite um momento de avaliação de desempenho ou peça uma conversa particular de feedback e introduza o tema. Mas jamais trate do assunto por e-mail.


5. Esteja maduro na função – Se você assumiu há pouco tempo uma posição, espere. Não é prudente falar de aumento de salário antes de um ano. É preciso que você esteja mais maduro na função e preparado para mais novos desafios. Controle a ansiedade!

  1. O melhor dia para pedir aumento – Pode parecer estranho, mas um estudo da Universidade de McGill revelou que o melhor dia para pedir aumento é quinta-feira. Segundo a pesquisa, o humor vai melhorando ao longo da semana e as pessoas vão ficando mais flexíveis e agradáveis, talvez, pelo efeito do final de semana se aproximando. Diante de uma negativa, tente deixar agendada uma conversa para falarem sobre avaliação de desempenho e possível aumento da remuneração.

  2. Entenda cursos de qualificação como um investimento – Nem sempre enriquecer o currículo com cursos de pós-graduação, mestrado e MBA se reflete automaticamente no incremento da remuneração. Essa valorização salarial só é automática em alguns casos específicos e quando o certificado é chancelado por instituições muito reconhecidas e em cursos relevantes para a empresa. A notícia pode parecer frustrante, porém é sempre importante ter em mente que cursos de reciclagem e atualização são importantes para o desenvolvimento da carreira de qualquer profissional.

Orientações da Robert Half para negociação salarial na entrevista de emprego:

1. Não fale de salário na primeira entrevista – A não ser que você seja perguntado, nesse momento não fale de remuneração. Foque nas suas qualificações, como você se identifica com a empresa e a forma como enxerga seu futuro na companhia.

  1. Pretensão salarial – Ao fazer uma projeção salarial, o ideal é acrescentar algo entre 10% e 20% sobre o pacote de remuneração atual. Assim, você evita determinar valores específicos e pode deixar uma margem para negociação.

  2. Como dizer que aceita um salário menor sem perder seu valor – Para quem está no mercado, não é difícil encontrar proposta salarial menor do que o último salário. Quando for questionado em uma entrevista se aceitaria um salário menor, no lugar de um simples sim ou não, responda: “Eu não aceitaria um salário menor em qualquer empresa. Mas na empresa X, eu aceitaria pelas razões x, y, z.” Dessa forma, você destaca seu futuro empregador sem perder o seu próprio valor.

  1. Não minta – Jamais minta seu atual salário, seja para mais ou para menos. Em algum momento, o real valor será descoberto e você terá sua credibilidade questionada. Aliás, essa regra vale para todas as etapas da entrevista e da carreira. Caso seu salário esteja acima do mercado, diga que sabe disso e que está confortável em se adequar à média do setor.

No blog da Robert Half é possível obter diversas orientações sobre carreira, gestão e mercado de trabalho (https://www.roberthalf.com.br/blog). Além disso, a empresa tem promovido Hangouts (https://www.roberthalf.com.br/hangout), nos quais os consultores esclarecem ao vivo as dúvidas dos profissionais.

Sobre a Robert Half

A Robert Half é a primeira e maior empresa de recrutamento especializado no mundo. Fundada em 1948, a empresa opera no Brasil, selecionando profissionais temporários e permanentes nas áreas de finanças, contabilidade, mercado financeiro, seguros, engenharia, tecnologia, jurídico, recursos humanos, marketing e vendas e cargos de alta gestão. Ao todo são 330 escritórios na América do Norte, Europa, Ásia, América do Sul e Oceania. Em 2016, a Robert Half foi novamente eleita “A Empresa Mais Admirada do Mundo” na categoria recrutamento, de acordo com pesquisa da Revista Fortune. Há 17 anos, a empresa está presente em um dos mais importantes rankings do mundo.