Quem tem uma empresa precisa de um setor financeiro. E isso vale até mesmo se você possui ou pretende iniciar um negócio individual, como MEI, por exemplo.

Essa é a área responsável por gerir todas as entradas e saídas de capital do negócio, tendo um papel fundamental para o bom andamento das atividades empresariais. Dessa forma, ajuda o gestor a evitar imprevistos e prejuízos.

É o caso de um fluxo de caixa desatualizado, de boletos atrasados e de clientes inadimplentes, por exemplo. Tem a ver com as contas a pagar e também a receber, portanto. Como dá para notar, a palavra-chave aqui é organização.

Se você deseja saber mais sobre o setor financeiro e como estruturar na sua empresa, siga a leitura.

O que é o setor financeiro de uma empresa?

O setor financeiro é a área que cuida do dinheiro do negócio, podendo ou não estar estruturada como um departamento, a depender do seu porte.

A ele competem atividades comuns à rotina de uma empresa.

Controle do fluxo de caixa, planejamento financeiro e divulgação dos resultados são exemplos.

Todas essas funções são responsabilidade do setor financeiro de uma empresa, que também tem a missão de garantir os recursos para a continuidade das operações.

Entram no escopo de atividades do setor financeiro a solicitação de empréstimos para crescimento do empreendimento, negociação de dívidas, entre outras tarefas, como veremos a seguir.

A importância do setor financeiro

O setor financeiro pode ser considerado como o coração de uma empresa, pois é da administração dele que se garante uma boa gestão de todo o empreendimento.

Nas pequenas empresas, é comum que o próprio empreendedor faça todas as funções do setor.

Mesmo assim, deve garantir que as rotinas sejam cumpridas, a fim de se evitar prejuízos, como acontece com multas por atraso de não pagamentos, por exemplo.

Já nas grandes empresas, a área costuma estar subordinada diretamente à diretoria.

Isso acontece para que os gestores possam acompanhar de perto todas as atividades relacionadas ao capital da empresa, fator essencial para que ela se mantenha competitiva, próxima de seus objetivos e gerando os lucros necessários.

Nesse cenário, o correto gerenciamento e estruturação do setor financeiro de uma empresa é fundamental ainda para garantir o funcionamento de toda a sua operação.

Afinal, essa área se relaciona com todas as demais, a exemplo dos departamentos de vendas e marketing, recursos humanos, contabilidade e compras, entre outros.

CLT

Planejamento financeiro

É responsabilidade do setor apurar junto às outras áreas dados para elaborar todo o planejamento financeiro empresarial.

Dessa forma, é possível chegar a um orçamento que seja saudável e sustentável a médio, longo e curto prazo, tornando possível identificar quando é a hora para injetar mais capital ou de diminuir gastos.

O planejamento deve ser feito junto com o setor de contabilidade da empresa, de maneira a definir e buscar meios de alcançar os objetivos para o futuro do negócio.

Tesouraria

A tesouraria é responsável pelos pagamentos e recebimentos, ou seja, cuida do fluxo de caixa da empresa, fazendo o controle de entrada e saída de capital. Com um controle rígido e eficiente de todas as contas, é possível evitar atrasos, que geram multas.

Também faz parte do escopo de responsabilidades da tesouraria verificar se os clientes estão efetuando os pagamentos em dia. Isso é primordial para assegurar um fluxo de caixa sustentável com a entrada de todos os recebimentos previstos para um determinado período.

Contabilidade

É responsabilidade da contabilidade cuidar de variáveis que impactam no patrimônio do empreendimento. Isso significa que ela gerencia os ativos, como dinheiro, imóveis, produtos, equipamentos, dentre outros. Também controla os passivos, como dívidas e impostos.

Assim, é no setor financeiro que o lucro ou prejuízo da empresa  é calculado, partindo da relação entre passivo e ativo. Devido a essa importante função, todos os registros contábeis do negócio são usados pela gestão para a tomada de decisão.

Gestão de riscos

A gestão de riscos aparece também entre as funções do setor financeiro de uma empresa. Ela tem como base a análise dos riscos do mercado, de câmbio, de crédito, dentre outras situações envolvendo a economia que trazem impactos diretos para o caixa do negócio.

A sua principal função é antever possíveis questões que possam comprometer o empreendimento. Dessa forma, permite se preparar e reduzir o impacto dessas situações, ou até mesmo evitá-las.

Como organizar o setor financeiro da sua empresa

Agora que você já sabe como funciona o setor financeiro, fica mais fácil estabelecer quais são as funções primordiais para garantir o seu funcionamento.

No caso dos empreendedores que desejam começar a delegar as funções, é interessante considerar contratar colaboradores para cuidar primeiramente da tesouraria. Com um fluxo de caixa eficiente, já é possível pensar em trazer para dentro da organização a contabilidade.

Assim, à medida que os resultados forem surgindo, o setor financeiro pode se expandir.

Mas, enquanto isso não acontece, parte das suas funções podem ser terceirizadas, como contratar uma consultoria para o planejamento financeiro, por exemplo.

Como vimos, o setor financeiro tem uma importância muito significativa para o bom andamento das atividades empresariais, sendo a sua correta gestão primordial para fazer o negócio prosperar e crescer.

Agora, é só colocar em prática o que aprendeu neste artigo.

Fonte: Azulis