Nas últimas semanas, o Brasil registrou um forte aumento no número de casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Em meio à pandemia, a orientação das empresas, quando possível, tem sido optar pelo home office, isto é, o trabalho remoto. Para a professora de administração da Faculdade Presbiteriana Mackenzie Rio, Nayara Cardoso, a montagem de um escritório em casa oferece vantagens e desvantagens que devem ser analisadas do ponto de vista pessoal e profissional.

Entre os fatores prós estão:

· Maior independência na realização de tarefas
· Redução do estresse no deslocamento, normalmente provocado pelo trânsito e
utilização de transporte público, e no momento provocado pelo risco de contaminação.
· Conforto no ambiente de trabalho
· Horários mais flexíveis
· Maior privacidade profissional
· Flexibilidade no planejamento das próprias atividades

Cabe lembrar que é necessário senso de disciplina e organização para fazer dar certo.

Segundo a professora, há ainda benefícios que podem ser atrativos para os empresários. “É importante ressaltar que para as empresas a redução de custos também é uma vantagem. A diminuição de gastos com aluguel, transporte, refeição e infraestrutura podem ser bons motivos para optar pelo trabalho remoto”, analisa.

Para as companhias, ela ainda lista como pontos positivos:

· Facilidade na obtenção de franquias que não exigem pontos
comerciais
· Redução de gastos com taxas, encargos e impostos
· Economia com empregados e encargos sociais
· Vantagens fiscais para as microempresas
· Oferecimento de produtos e serviços melhores, com custos menores

Optar pelo trabalho remoto, no entanto, também traz algumas desvantagens. Para a professora da Faculdade Presbiteriana Mackenzie Rio, entre os pontos negativos estão:

· Perda da privacidade pessoal
· Possibilidade de misturar ambiente doméstico com o ambiente de
trabalho
· Indefinição de horários de trabalho e lazer, se não houver
planejamento
· Tendência ao isolamento social
· Ambiente de trabalho confinado
· Diminuição de trocas profissionais
· Interferência de assuntos domésticos nos assuntos profissionais

Apesar das desvantagens, para a professora Nayara, é preciso avaliar os prós e contras e testar quais áreas e/ou funções da empresa podem de fato, funcionar remotamente. É necessário testar primeiro antes dele ser implementado.

“Cada companhia irá se adaptar melhor a um determinado tipo de gestão de trabalho. O mais importante é testar o sistema de trabalho remoto antes da implementação, monitorando os resultados e a produtividade da equipe para diagnosticar se a dinâmica está realmente funcionando para a empresa”, analisa.

“É muito importante levar em consideração a cultura organizacional e a relação com os colaboradores. Programas envolvendo gestão de mudança serão necessários, assim como treinamento para dar suporte. É uma mudança que afeta a todos e de varias formas. É uma mudança de mindset”, diz a professora.

A professora, no entanto, alerta para a necessidade de se fazer home office em meio ao surto de casos de coronavírus. “Na atual situação, o mais importante é seguir as orientações das autoridades e profissionais da saúde e optar pelo isolamento social e trabalho de casa sempre que possível para conter a pandemia”, conclui.

DICA EXTRA  DO JORNAL CONTÁBIL : MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com contador e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta. E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!

A Universidade Presbiteriana Mackenzie está entre as 100 melhores instituições de ensino da América Latina, segunda a pesquisa QS Quacquarelli Symonds University Rankings, uma organização internacional de pesquisa educacional, que avalia o desempenho de instituições de ensino médio, superior e pós-graduação.